Antes de jogo 200 pelo Santos, Gabigol diz viver melhor momento da carreira

A segunda passagem do atacante pelo Peixe, porém, pode estar com os dias contados

Comentar
Compartilhar
20 SET 2018Por Folhapress10h00
Gabriel está prestes a fazer o jogo de número 200 com a camisa do SantosGabriel está prestes a fazer o jogo de número 200 com a camisa do SantosFoto: Divulgação/Santos FC

Artilheiro do Campeonato Brasileiro e a um gol de tornar esta a temporada mais artilheira de sua carreira, Gabigol vive hoje a melhor fase de sua vida, não só profissional, mas também fora das quatro linhas. A análise é do próprio atacante, que concedeu entrevista coletiva nesta quarta-feira (19), dias antes de completar o jogo de número 200 com a camisa do Santos.

"Vivo meu melhor momento na carreira. Isto é transformado em números, mas melhorei taticamente, como pessoa e ser humano. Melhorei muito após a Europa, amadureci. Vivo meu melhor dentro e fora de campo", disse o atacante, que soma 12 gols no Campeonato Brasileiro e 21 na temporada -número que alcançou apenas nos anos de 2014 e 2015.

Quando entrar em campo no domingo (23), contra o Cruzeiro, no Mineirão, o atacante que ainda tem apenas 22 anos chegará a marca de 200 jogos com a camisa do Santos. "É um número expressivo. Espero que consiga mais 200. É agradecer o elenco, o Cuca, minha família... É um momento especial e vamos tentar vencer, que é o mais importante", acrescentou Gabigol.

A segunda passagem pelo Santos, porém, pode estar com os dias contados. Emprestado pela Inter de Milão até o fim do ano, Gabriel Barbosa não dá mostras de que pode renovar com o clube da Vila Belmiro para o ano que vem. E já fala até em certo tom de despedida quando questionado se pode permanecer em Santos em 2019.

"Meu foco, hoje, é o Santos. Estou feliz. Tenho tido marcas e isto ajuda. Eu acho que é melhor pensar com calma, é uma coisa complicada. Todos sabem do meu carinho pelo Santos. Eu tenho contrato com a Inter. Não quero pensar nisso agora, mas vou ficando triste, pois os jogos estão acabando. As coisas não dependem só de mim. No final do ano a gente conversa", completou.