Andrés Sanchez não é mais o diretor de seleções da CBF

Menos de um ano após assumir cago de diretor de seleções da CBF, Andres Sanchez entregou nesta quarta-feira (28) uma carta de demissão à entidade

Comentar
Compartilhar
28 NOV 201211h25

O ex-presidente do Corinthians tomou a decisão após não ter concordado com a demissão do técnico Mano Menezes da seleção brasileira na última sexta-feira (23). O treinador foi voto vencido em uma reunião que contou com o presidente da CBF, José Maria Marin, e o vice-presidente da entidade, Marco Polo Del Nero.

Principal articulador do Itaquerão, Andrés deixou de visitar a arena nesta quarta-feira junto com membros da Fifa e do COL (Comitê Organizador Local da Copa-2014) para entregar a carta de demissão. Por outro lado, Marin, presidente da CBF, esteve presente na visita ao local que será o palco de abertura do Mundial.

 

Onze meses depois de assumir cargo, Andrés entrega carta de demissão à CBF (Foto: AE)

Como Mano e Andrés eram os únicos inscritos para representar a CBF nos eventos ligados à Copa das Confederações, o Brasil ficará sem representantes no sorteio que acontecerá no próximo sábado (1).

Andres Sanchez, que presidiu o Corinthians entre outubro de 2007 e dezembro de 2012, quando se licenciou, foi convidado pelo ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira para assumir o cargo de diretor de seleções. O convite foi feito antes da última rodada do Brasileiro 2011. Antes de ser diretor de seleções da CBF, Andres foi chefe de delegação da seleção brasileira na Copa do Mundo-2010.

Colunas

Contraponto