Análise - Santos vence não pelo sal grosso, mas pelo arroz e feijão