Ainda sem preparo ideal, Ganso pode não ir para semifinal no Chile

Meia, no entanto, demonstra vontade em estar junto com o elenco na semifinal da Copa Sul-americana

Comentar
Compartilhar
19 NOV 201217h29

Apesar de ter estreado no domingo e já se dizer apto a atuar por 90 minutos, Paulo Henrique Ganso pode não viajar ao Chile, onde o São Paulo faz na quinta-feira (22) a partida de ida da semifinal da Copa Sul-americana, contra a Universidad Católica. A decisão ficará a cargo dos preparadores físicos.

"Com a viagem, você perde muitas sessões de treinamento. Vamos ver se vale a pena tirar dele esse volume de treinamento, ficando três ou quatro dias parado, porque isso pode dificultar a evolução que ele está tendo na parte física", explicou o técnico Ney Franco, cogitando a possibilidade de segurá-lo para o duelo de domingo, diante da Ponte Preta, em Campinas.
 
O planejamento só será divulgado nesta terça-feira (20), véspera da viagem para Santiago. Até lá, a comissão técnica já terá dados suficientes de como se encontra Ganso, principalmente depois da exigência, ainda que pequena, de sua primeira partida oficial pelo clube – ele entrou em campo aos dez minutos da etapa final.
 
Questionado sobre sua preferência, Ganso colocou-se à disposição para a partida que pode eventualmente encaminhar a classificação do São Paulo para a decisão da Sul-americana.
 
"Quero estar presente no Chile, apesar de que não sei como. Se for para começar no banco, entrando durante a partida, não tem problema. O que eu quero é ajudar e dar meu melhor sempre", respondeu o meia, que não atuava desde o fim de agosto, quando lesionou a coxa esquerda, ainda com a camisa do Santos.
 
Paulo Henrique Ganso estreou aos dez minutos do segundo tempo contra o Náutico (Foto: Wander Roberto-VIPCOMM)