Africanos chegam forte para mais uma edição da São Silvestre

Quênia, Etiópia, Marrocos e Tanzânia na Elite da principal disputa da América Latina.

Comentar
Compartilhar
23 DEZ 201217h13

As feras do exterior que participarão da 88ª Corrida Internacional de São Silvestre estão definidas. A relação de estrangeiros na elite da principal prova de rua da América Latina e que fechará o ano esportivo no próximo dia 31, a partir das 6h50, com largada e chegada na Avenida Paulista, contará com várias atletas africanos. Quênia, Etiópia, Tanzânia e Marrocos terão representantes na briga direto pelo topo do pódio, sendo 11 no masculino e sete no feminino, prometendo um grande duelo com os corredores brasileiros. A prova reunirá cerca de 25 mil corredores, entre profissionais e amadores, em uma grande festa do esporte.

As atrações são os quenianos Mark Korir, vencedor dos 10k Brasil Montevérgine e vice na Corrida de Reis e na Meia de Madri, todas em 2012; no ano passado venceu a Meia do Rio e os 10K Rio, e ficou com o vice na Volta da Pampulha e na São Silvestre; Stanley Koech, vencedor, em 2012, dos 25 km de Aracaju, da Corrida das Pontes, em Recife, e da Corrida Tiradentes, em Maringá (PR), e 4º colocado na Meia de São Paulo 2012; Edwin Kipsang Rotich, campeão da Corrida Eu Atleta 10k Rio, da etapa de Curitiba do Circuito Caixa, da etapa São Paulo do Circuito Bradesco e segundo na Meia Maratona do Paraguai; Joseph Aperumoi, campeão da Maratona Pró Adidas 2012, da Meia de São Paulo, da Garoto, em Vitória (ES); e Paul Kimutai (Quênia);

Pela Tanzânia os destaques são Alphonse Simbu, vencedor da etapa de Brasília do Circuito Caixa e da Meia da Tanzânia; e Abubaka Hussen; enquanto a Etiópia terá Belete Terefe, vencedor da 15k Sargento Gonzaguinha em 2012. Completam a relação os marroquinos Ahimed Baday, Hafid Chani e Najin El Gady.

Quênia, Etiópia, Tanzânia e Marrocos terão representantes na briga direto pelo topo do pódio (Foto: Divulgação)

Feminino

A relação no feminino também tem nomes de respeito no circuito internacional e bastante conhecidos do público brasileiro. São elas as quenianas Rumokol Chepkanan, campeã da Maratona de São Paulo em 2012, vice da Meia de São Paulo e 5ª colocada na São Silvestre em 2011; Nancy Kipron, campeã da Volta da Pampulha em 2007/2008/2011; Dorcas Talam, campeã da Meia Maratona de Foz do Iguaçu, da Meia de Gaspar (SC) e do Paraguai, todas em 2011; e Maurine Kipchumba, campeã da Volta da Pampulha em 2012, do Circuito Caixa etapa Goiânia, vice na Meia Maratona da Ponte.

Destaque Também para as tanzanianas Jackline Sakilu, campeã dos 10k de Sorocaba e dos 15k de Barueri em 2011, e da VW Run 2012; e Anastazia Ghamaa, campeã nacional de 5k, vice-campeã na Corrida da Independência, Meia Maratona das Nações e etapa de Uberlândia do Circuito Caixa; e a etíope Fekede Almaz Negede.

Ao longo de sua história, a Corrida Internacional de São Silvestre teve de encarar algumas mudanças, sendo 12 de percurso e 18 de distância, em razão do próprio crescimento. A primeira delas aconteceu em 1989, quando passou a ser realizada de tarde, possibilitando maior segurança para os atletas e público. Agora em 2012, o evento acontecerá pela manhã, como as grandes provas no mundo.