À espera de dinheiro da China, Corinthians tira Jadson de partida

O clube do Parque São Jorge aguarda o depósito dos 5 milhões de euros (cerca de R$ 16,2 milhões) por parte do Jiangsu Sainty

Comentar
Compartilhar
24 FEV 201518h39

Jadson treinou na tarde de terça-feira, mas não vai participar da partida do Corinthians na quarta, contra o Linense, no interior. O clube do Parque São Jorge aguarda o depósito dos 5 milhões de euros (cerca de R$ 16,2 milhões) por parte do Jiangsu Sainty para liberar o atleta de 31 anos.

“Estamos aguardando o depósito. Enquanto ele não for feito, o Jadson é jogador do Corinthians. Quando for feito, passará a ser do time chinês”, disse o diretor de futebol Sergio Janikian, que se viu de mãos atadas na negociação. “A partir do momento em que eles se dispuseram a pagar a multa, o clube ficou refém.”

Tite gostaria de contar com o meia ao menos até o fim da Copa Libertadores, mas os chineses não quiseram esperar e resolveram desembolsar o valor da multa rescisória. A agremiação do Parque São Jorge tem direito a 30% do valor (1,5 milhão de euros ou cerca de R$ 4,9 milhões), sujeito a impostos.

Jadson treinou na tarde de terça-feira, mas não vai participar da partida do Corinthians (Foto: Agência Corinthians)

Enquanto os trâmites financeiros não são concluídos, Jadson segue treinando. A comissão técnica resolveu, no entanto, deixá-lo fora da lista de relacionados para a partida contra o Linense. Com Danilo também fora por desgaste muscular, Petros ocupará a vaga no meio de campo.

Jadson chegou ao Corinthians há um ano, envolvido na troca que colocou Alexandre Pato no São Paulo. Começou bem, caiu ao longo da temporada e reencontrou seu melhor futebol em 2015. Agora, Tite terá de se virar para acertar o time sem o camisa 10.