Seguem até amanhã inscrições para vagas no programa Escola da Família na BS

Estudantes de ensino superior têm a chance de fazer estágios aos finais de semana e ter a universidade custeada integralmente

Comentar
Compartilhar
15 MAI 201412h36

Os universitários interessados em atuar como estagiários nas Escolas da Família, da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, têm até amanhã (16) para fazer a inscrição no programa. A ficha de inscrição do Programa Bolsa Universidade e o edital estão disponíveis no Portal da Educação. Desta vez, são 8.089 vagas em todo o Estado, sendo 266 na Baixada Santista. A atuação dos bolsistas terá início em 7 de junho.

O programa Bolsa Universidade custeia integralmente a mensalidade do curso superior para estudantes das mais de 170 universidades conveniadas. Em troca, os universitários atuam aos fins de semana em uma das 2,3 mil unidades do Programa Escola da Família em projetos compatíveis à graduação em áreas da cultura, esporte, saúde e trabalho.

Quem não for chamado na primeira convocação pode ser recrutado em oportunidades futuras, de acordo com o módulo de cada diretoria de ensino e com a disponibilidade de vaga da universidade. O cadastro reserva tem duração de um ano. Até o fim deste ano serão 35 mil bolsas ofertadas, número 59% superior do que os 22 mil benefícios distribuídos em 2013.

Neste ano, o valor que a Secretaria da Educação repassa às instituições de ensino superior credenciadas ao programa ampliou de R$ 310 para R$ 500. Com o aumento da bolsa, os cursos de licenciatura poderão ser integralmente custeados, no caso de mensalidades até R$ 500. Para outros cursos, o estudante contemplado também recebe bolsa integral, com 50% da mensalidade (até R$ 500) e o restante é completada pela instituição de ensino superior parceira.

Os universitários interessados em atuar como estagiários nas Escolas da Família têm até amanhã (16) para fazer a inscrição no programa (Foto: Divulgação)

Outra novidade é que a carga horária dos bolsistas foi reduzida. Até o ano passado, o universitário atuava 12 horas, divididas em 6 horas tanto no sábado quanto no domingo. Com a mudança, o bolsista cumpre apenas 8 horas de atividades na escola, podendo escolher o sábado ou o domingo.

"O universitário fortalece a participação da sociedade na educação e ao mesmo tempo permite a atuação da escola no bairro em que está inserida. Além disso, por meio do Bolsa Universidade, a Secretaria contribui para aumentar o acesso dos nossos jovens ao ensino superior e, ao mesmo tempo, fortalece a qualidade social das nossas escolas", afirma o secretário da Educação, professor Herman Voorwald.