Projeto promove meditação na Educação Infantil

Famílias recebem exercícios e praticam com as crianças de forma online

Comentar
Compartilhar
28 OUT 2020Por Da Reportagem20h34
O objetivo é fortalecer o processo de concentração e de equilíbrioFoto: Divulgação

Aprender a respirar, expirar e concentrar são ações muitas vezes difíceis até para um adulto. Mas uma turma de crianças, de 1 a 6 anos, vem mostrando que essas atividades podem ser realizadas , no cotidiano,  por meio de chamadas de vídeo e lives nas redes sociais. O projeto de meditação promovido pelo Marista Escola Social Lar Feliz, que atende gratuitamente crianças da Educação Infantil na comunidade Monte Serrat, em Santos, vem ganhando força especialmente durante o período de distaciamento social. 

O objetivo é fortalecer o processo de concentração e de equilíbrio, características importantes na infância. “Com atividades direcionadas para cada faixa etária, conseguimos aprender sobre cada uma delas, perceber o vínculo com a família, e como estão vivendo esse período de isolamento social”, reforça a pastoralista Ana Clara dos Santos, responsável pelo projeto.

As atividades, que antes eram feitas presencialmente, agora acontecem por meio da internet, com o acompanhamento dos familiares. O contato semanal ajuda a manter a conexão com a escola, com as educadoras e ainda contribui para diminuir a ansiedade. “Buscamos elementos que lembrem a rotina deles, um brinquedo ou objeto que gostem e que possa servir de lembrança para que se concentrem na respiração, dialoguem mais com as famílias e realizem esse momento em casa”, reforça Ana Clara.

Na casa de Bernando do Nascimento, de 4 anos, isso já vem acontecendo. O aluno da Escola Social participa da atividade nas lives e em casa. “É tão significativo, que ele risca no calendário até chegar o dia da meditação, e quando está agitado, pede para colocar o ursinho no peito e respira bem devagar como aprendeu”, revela a mãe Agatha Aparecida do Nascimento.

A meditação contribui tanto para o Bernando que toda família aprendeu também. “Sempre fazemos junto com ele, e sabemos que é algo que auxilia na infância, e pra toda vida”, reforça.