Instituto e faculdade firmam parceria para preparar alunos para a educação integral

Com a parceria, os alunos de licenciatura da Faculdade FAEL, de todo o Brasil, terão acesso gratuito ao Curso de Extensão em Educação Integral, com objetivo de disseminar conceitos e boas práticas alinhados à Base Nacional Comum Curricular (BNCC)

Comentar
Compartilhar
15 JAN 2020Por Da Reportagem13h41

O Instituto Ayrton Senna firmou uma parceria com a Faculdade FAEL. O objetivo será oferecer a estudantes de licenciatura da faculdade um Curso de Extensão em Educação Integral. Com duração de 50 horas (aproximadamente 10 semanas) e certificado aos concluintes, o curso será disponibilizado de forma totalmente gratuita aos estudantes matriculados a partir do terceiro semestre em todo o Brasil. As primeiras turmas terão início em fevereiro.

A educação integral busca conectar o conhecimento das disciplinas escolares ao desenvolvimento de competências para o século XXI, como colaboração, criatividade e resolução de problemas, entre outras. Estudos mostram que essas habilidades têm papel fundamental no desempenho escolar e, também, nas realizações ao longo da vida. Devido à sua relevância, o tema foi incorporado à Base Nacional Comum Curricular (BNCC) que, esse ano, chega obrigatoriamente às escolas de Educação Infantil e Ensino Fundamental de todo o Brasil, estabelecendo os conhecimentos e habilidades essenciais que todos os estudantes deverão aprender ao longo da Educação Básica.

Dessa forma, o curso busca formar professores ainda dentro da universidade e oferecer as boas práticas da educação integral antes mesmo de ingressarem no mercado de trabalho, formando os novos profissionais de educação para o desenvolvimento pleno dos estudantes.

O diretor de Desenvolvimento Global e Comunicação do Instituto Ayrton Senna, Emilio Munaro, destaca que a parceria com a Faculdade FAEL irá permitir disseminar para um número ainda maior de professores brasileiros todo o conhecimento e experiência acumulados pelo Instituto Ayrton Senna ao longo de duas décadas, buscando um impacto ainda maior na melhoria da qualidade da Educação brasileira, que hoje ainda representa um grande desafio nacional.

“Precisamos preparar professores para que possam desenvolver plenamente os estudantes brasileiros para a vida no século 21.Nenhuma mudança se fará na educação brasileira que não será pela mão do professor.”, afirma.

De acordo com o diretor executivo da FAEL, Luiz Borges Filho, a Faculdade atende, atualmente, mais de 56 mil alunos, sendo mais da metade matriculados nos cursos de licenciatura. Só em Pedagogia são 18 mil alunos matriculados. Além disso, na Pós-Graduação da FAEL, há mais de 25 mil matriculados, sendo cerca de 11 mil em cursos na área da educação. Considerando que o curso se destina a matriculados a partir do terceiro semestre da Graduação, juntos, a FAEL e o Instituto Ayrton Senna atenderiam este ano mais de 21 mil alunos, que por sua vez, seriam capazes de transmitir esse conhecimento como educadores a mais de 500 mil alunos por ano.

Luiz Filho explica que, ao considerar as dificuldades do público-alvo para encontrar processos de formação continuada acessíveis, mesmo com ações de custeio e incentivo de programas de governo, a FAEL refletiu sobre como poderia colaborar com uma formação de maior qualidade, aproximando a relação conteúdo, experiência e prática com temas fundamentais e atualizados na formação dos futuros professores. “Por isso, assumimos o compromisso com a aprendizagem de nossos alunos e proporcionamos a experiência com conteúdo extracurricular, tidos como de fundamental importância para a trajetória profissional”, completa.

O conteúdo das aulas foi produzido pelo Instituto Ayrton Senna e recebeu atividades, videoaulas e workshops complementares desenvolvidos pelos educadores da FAEL. O modelo de ensino é autoinstrucional, elaborado com uma metodologia híbrida que permite práticas em ambientes virtuais e presenciais de aprendizagem.

O curso será totalmente gratuito aos alunos FAEL, afinal a FAEL entende que o aluno precisa ir muito além do currículo tradicional para se preparar para o mercado de trabalho, e encontrou nesta estrutura a melhor forma de proporcionar ao aluno essa experiência e atualização.