X
Educação

Deputado promove audiência pública sobre educação midiática, desinformação e democracia

Caio França mediará o debate, na próxima sexta-feira (22), que antecede a Semana Global de Alfabetização Midiática e Informacional da ONU

Audiência pública sobre educação midiática será mediada pelo deputado estadual Caio França / Divulgação

Na próxima sexta-feira (22), o deputado estadual Caio França (PSB) promoverá uma audiência pública sobre O papel da educação midiática no combate à desinformação e fortalecimento da democracia, que será transmitida em ambiente virtual pelo canal oficial da Rede Alesp no YouTube.

O deputado vai mediar o debate que contará com a participação de Alexandre Le Voci Sayad, Copresidente do Comitê Diretor Internacional de Alfabetização Midiática e Informacional da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO MIL Allience). A audiência antecede a Semana Global de Alfabetização Midiática e Informacional (Global Media and Information Literacy Week), que acontece anualmente de 24 a 31 de outubro.

A iniciativa foi adotada pela Assembleia Geral da Organização da Nações Unidas (ONU) em 21 de março de 2021, conclamando a união de todos os Estados-Membros no enfrentamento ao desafio global da desinformação. Neste ano, o evento será sediado na África do Sul e vai abordar a alfabetização midiática e informacional para o bem público.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Quando a semana comemorativa foi iniciada há dez anos, em Fez, no Marrocos, o ecossistema informacional não era permeado pela desinformação como nos dias atuais. Para o deputado, o assunto se tornou uma discussão urgente e é necessário a educação midiátca nos objetivos curriculares. 

"É ensinar de uma forma diferente, pois desenvolve habilidades e competências midiáticas e informacionais, expandindo os horizontes para que o aluno esteja preparado para os desafios do século XXI. É preciso que haja letramento informacional, análise crítica da mídia, fluência digital, autoexpressão, de maneira que o estudante exercite o seu protagonismo e engajamento cívico”, destacou França.

O parlamentar ponderou que embora a internet tenha democratizado o acesso à informação, as pessoas não estavam preparadas para lidar com esse ambiente de superabundância informacional.

Ele ainda ressaltou que sete em cada dez jovens de 15 anos não sabem diferenciar fatos de opiniões, de acordo com dados recentes do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA). "Esse papel cabe, portanto, à escola. Esse apontamento explica, em partes, a desordem informacional, a polarização política, a infodemia, as bolhas informacionais e a era da pós-verdade”, reforçou.

A programação contará ainda com a participação de Patricia Blanco, presidente do Instituto Palavra Aberta, que desenvolve o programa de formação de professores EducaMídia; Natalia Leal, jornalista e CEO da Lupa, plataforma de combate à desinformação; Claudemir Edson Viana, secretário executivo da Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais em Educomunicação (ABPEducom) e docente em Educomunicação na USP; Carlos Lima, coordenador do núcleo técnico de currículo na Prefeitura de São Paulo e criador do Programa Imprensa Jovem e Debora Albu, coordenador do Programa de Democracia e Tecnologia do Instituto de Tecnologia e Sociedade (ITS-RJ).

Após a audiência pública, Caio França pretende apresentar um projeto de lei visando o desenvolvimento de políticas públicas de conscientização e sensibilização no combate à desinformação pela rede pública de ensino estadual.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Mundo

Homem procura hospital com projétil de canhão no ânus e médicos acionam equipe antibomba

O objeto tem 17 cm de comprimento e 6 cm de largura

Santos

Santos realiza caminhada de conscientização sobre HIV/Aids neste sábado

Os pedestres, que devem trajar uma peça de roupa ou acessório na cor vermelha, seguirão até a Praça das Bandeiras

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software