Consciência Negra é celebrada com confecção de bonecas e leituras na EM Catarina de Oliveira Salgado

A unidade de ensino infantil proporcionou aos alunos atividades relacionadas à cultura negra, na última terça-feira (19)

Comentar
Compartilhar
25 NOV 201316h51

A Escola Municipal Catarina de Oliveira Salgado celebrou com as crianças da unidade na última terça-feira (19), o Dia Nacional da Consciência Negra – comemorado no último dia 20. Os alunos participaram de inúmeras atividades em sala de aula, que possibilitaram o conhecimento da cultura negra, além de aprenderem sobre a igualdade racial.

O tema “Consciência Negra: Igualdade Racial na Educação Infantil, de pequeno que se aprende” deu aos professores da unidade de ensino, a oportunidade de trabalhar diversas formas de dinâmicas com as crianças.

A professora Elaine Marques dos Santos trabalhou o assunto de uma maneira diferente, ela leu para os alunos, o livro “Pássaro sem Cor”. A obra fala sobre uma ave que não é considerada pelos outros animais, por não possuir uma cor de fato. Mas, com o passar da história, o pássaro mostra que isso não o diferencia dos outros.

“Esse livro foi bem recebido pelos alunos e através dele conseguimos mostrar para as crianças como o preconceito pode ser vencido, mesmo com diferenças. Além do livro, trabalhamos com desenhos estimulando os alunos a colorirem duas crianças africanas, com suas cores características”, salientou Elaine.

As crianças também confeccionaram uma boneca conhecida como abayomi, que é original da África do Sul e que foram produzidas com panos reaproveitados pelos professores.

A diretora da unidade de ensino, Anna Cláudia Gaffo, explicou sobre a preocupação da escola com a socialização das crianças no dia a dia de aprendizagem. “Trabalho esses temas cotidianamente com os alunos e desde o começo do ano trabalhamos na conscientização e socialização deles. Pois o Dia da Consciência Negra abrange muitas outras diferenças da sociedade e tomamos todas as precauções, para que os alunos possam conviver sadiamente com as diferenças um dos outros”.

A aluna Érica Gomes de Souza, 5 anos, da EM Catarina de Oliveira Salgado comentou sobre as atividades que foram proporcionadas a ela. “Os professores ensinaram que devemos respeitar todos os coleguinhas, mesmo com suas diferenças”.

Apesar da pouca idade, as crianças já conseguem distinguir os padrões de desigualdade racial na sociedade. Com base nisso, a coordenadora de pré-escola da Seduc, Regina Lúcia Rodrigues comentou sobre a visão da Diretoria de Educação Infantil a respeito do trabalho realizado pela escola.

“Entendemos que as crianças são cidadãs por direito, sendo assim, podem sim expressar suas opiniões. E a escola deve da melhor maneira orientar e trabalhar esses conceitos para que as diferenças possam não existir mais entre as crianças”.

No total, 29 unidades de ensino infantil desenvolveram programação para homenagear a data. A iniciativa é da Secretaria de Educação de Guarujá, por meio da Diretoria de Ensino Infantil.

A secretária de Educação do Município, Priscilla Bonini, enfatiza o empenho de professores e alunos. “A coordenação desta, e das demais unidades participantes estão de parabéns por promover uma bela reflexão, dentro da sala de aula, sobre um tema tão importante. Com certeza, o respeito é uma das grandes lições transmitidas nos trabalhos”.