Sindicato vê Dia das Mães como esperança para o comércio da Baixada Santista

Mesmo sem uma pesquisa formal, o Sincomércio-BS prevê que as vendas podem ficar entre 2 e 5% mais altas do que no Dia das Mães do ano passado

Comentar
Compartilhar
26 ABR 2021Por Da Reportagem14h01
Recente pesquisa feita pela All iN, SocialMiner e Opinion Box aponta que pelo menos 66% dos brasileiros gostariam de presentear a mãe este anoRecente pesquisa feita pela All iN, SocialMiner e Opinion Box aponta que pelo menos 66% dos brasileiros gostariam de presentear a mãe este anoFoto: NAIR BUENO/DIÁRIO DO LITORAL

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista da Baixada Santista, Sincomércio-BS, Omar Abdul Assaf, declarou que o Dia das Mães pode trazer um pouco de ânimo para os comerciantes da Baixada. “Depois de 40 dias de portas fechadas, vemos a data como um grande alento”, afirmou.

Mesmo sem uma pesquisa formal, o Sincomércio-BS prevê que as vendas podem ficar entre 2 e 5% mais altas do que no Dia das Mães do ano passado. “No ano passado, a maioria das pessoas estava praticando o isolamento social nessa época. Então, foi o ano dos encontros por vídeo e do afastamento. Neste ano, muitas mães já tomaram a segunda dose da vacina, então, com cautela, já dá para comemorar mais de perto”, afirmou Omar Abdul Assaf.

Ele salientou que existe, ainda, uma alta probabilidade de muitos comerciantes fazerem promoções, principalmente no setor de roupas e calçados. “Coincidentemente, está na hora da troca de coleções por conta da mudança de estação. E isso pode ser uma maneira de atrair mais clientes, numa hora em que o comércio precisa de um ânimo.”, declarou.

Recente pesquisa feita pela All iN, SocialMiner e Opinion Box aponta que pelo menos 66% dos brasileiros gostariam de presentear a mãe este ano. 18% afirmam que estão em dúvida sobre presentear ou não. A pesquisa também aponta a tendência dos setores de moda, cosméticos e acessórios serem os mais procurados. O Dia das Mães, tradicionalmente, é a segunda melhor data para o comércio, ficando atrás somente do Natal.