X

Economia

Setor público tem déficit primário de R$ 11,047 bi, o pior da série para março

É o pior resultado para o mês desde o início da série histórica, em dezembro de 2001

Estadão Conteúdo

Publicado em 28/04/2017 às 18:30

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Setor público tem déficit primário de R$ 11,047 bi, segundo o Banco Central / Agência Brasil

O setor público consolidado (Governo Central, Estados, municípios e estatais, com exceção da Petrobras e Eletrobras) apresentou déficit primário de R$ 11,047 bilhões em março, informou nesta sexta-feira, 28, o Banco Central. Em fevereiro, havia sido registrado déficit de

R$ 23,468 bilhões e, em março de 2016, um déficit de R$ 10,644 bilhões.

O déficit primário de R$ 11,047 bilhões em março é o pior resultado para o mês desde o início da série histórica, em dezembro de 2001.

O resultado primário consolidado do mês passado ficou dentro das estimativas de analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Projeções Broadcast, que era de déficit, R$ 9,7 bilhões de R$ 27,1 bilhões. A mediana estava negativa em R$ 13,3 bilhões.

Distribuição

O resultado fiscal de março foi composto por um déficit de R$ 11,686 bilhões do Governo Central (Tesouro, Banco Central e INSS). Os governos regionais (Estados e municípios) influenciaram o resultado positivamente com R$ 937 milhões no mês. Enquanto os Estados registraram superávit de R$ 473 milhões, os municípios tiveram resultado positivo de R$ 465 milhões. Já as empresas estatais registraram déficit primário de R$ 298 milhões.

Acumulado do ano

As contas do setor público acumulam um superávit primário de R$ 2,197 bilhões em 2017 até março, informou o Banco Central. A quantia representa 0,14% do Produto Interno Bruto (PIB). No mesmo período do ano passado, havia déficit primário de R$ 5,771 bilhões ou 0,39% do PIB.

O resultado fiscal no acumulado de janeiro a março foi obtido com um déficit de R$ 14,163 bilhões do Governo Central (0,91% do PIB). Já os governos regionais (Estados e municípios) apresentaram um saldo positivo de R$ 16,996 bilhões (1,09% do PIB).

Enquanto os Estados registraram superávit de R$ 13,442 bilhões (0,86% do PIB), os municípios alcançaram um resultado positivo de R$ 3,554 milhões (0,23% do PIB). As empresas estatais registraram um déficit de R$ 636 milhões no acumulado deste ano (0,04% do PIB).

12 meses

As contas do setor público acumulam déficit primário de R$ 147,823 bilhões em 12 meses até março, o equivalente a 2,34% do PIB, informou o Banco Central. Este porcentual é o mesmo registrado em janeiro e fevereiro deste ano.

O BC leva em conta, em suas projeções, as previsões do governo para a área fiscal contidas na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), de déficit de R$ 143,1 bilhões para 2017. Essa projeção considera um rombo de R$ 139,0 bilhões para o Governo Central em 2017.

O déficit fiscal nos 12 meses encerrados em março pode ser atribuído ao rombo de R$ 159,158 bilhões do Governo Central (2,52% do PIB). Os governos regionais (Estados e municípios) apresentaram superávit de R$ 11,847 bilhões (0,19% do PIB) em 12 meses até março.

Enquanto os Estados registraram um superávit de R$ 11,573 bilhões, os municípios tiveram um saldo positivo de R$ 275 milhões. As empresas estatais registraram um resultado negativo de R$ 512 milhões no período.

Gasto com juros

O setor público consolidado teve gasto de R$ 43,302 bilhões com juros em março, após esta despesa ter atingido R$ 30,776 bilhões em fevereiro, informou o Banco Central.

O Governo Central teve no mês passado despesas na conta de juros de R$ 36,941 bilhões. Já os governos regionais registraram gasto de R$ 5,830 bilhões e as empresas estatais, de R$ 531 milhões.

No ano, o gasto com juros subiu de R$ 67,189 bilhões até fevereiro para R$ 110,490 bilhões até março (7,10% do PIB).

Em 12 meses, as despesas com juros subiram de R$ 388,207 bilhões até fevereiro para R$ 432,158 bilhões até março (6,83% do PIB).

Déficit nominal

Segundo o BC, o setor público consolidado registrou um déficit nominal de R$ 54,349 bilhões em março. Em fevereiro, o resultado nominal havia sido deficitário em R$ 54,244 bilhões e, em março de 2016, deficitário em R$ 9,995 bilhões.

No mês passado, o governo central registrou déficit nominal de R$ 48,627 bilhões. Os governos regionais tiveram saldo negativo de R$ 4,893 bilhões, enquanto as empresas estatais registraram déficit nominal de R$ 829 milhões.

Em relação ao PIB, o déficit nominal de 2017 até março foi de 6,96%, uma soma de R$ 108,293 bilhões.

Em 12 meses até o mês passado, o déficit nominal correspondeu a 9,17% do PIB, com saldo negativo de R$ 579,980 bilhões.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Oportunidade

Praia Grande oferece 50 vagas gratuitas para oficina de fotografia

Inscrições começam na próxima segunda (22), no Palácio das Artes

COPA DO BRASIL

Sorteio define mandos das semis da Copa do Brasil; veja quem decidirá em casa

É a primeira vez na história que uma competição de cunho nacional terá a decisão das semis sendo do eixo Rio-SP, com 2 de cada estado

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software