Rosenberg: preços livres sobem 0,70% no IPCA de outubro

O resultado dos preços livres veio dentro do intervalo das expectativas colhidas pelo AE Projeções, de aumento de 0,67% a 0,71%, o que gerou mediana de 0,71%

Comentar
Compartilhar
07 NOV 201312h46

Os preços livres no Índice Nacional de Preços ao Cosumidor Amplo (IPCA) de outubro intensificaram o ritmo de alta e atingiram a maior taxa desde fevereiro deste ano, quando haviam subido 1,13%, de acordo com a Rosenberg & Associados. Segundo a consultoria, os preços livres avançaram para 0,70% no décimo mês do ano, após elevação de 0,41% em setembro. O IPCA de outubro, por sua vez, teve alta de 0,57% (ante 0,35% em setembro), como divulgou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quinta-feira, 7.

O resultado dos preços livres veio dentro do intervalo das expectativas colhidas pelo AE Projeções, de aumento de 0,67% a 0,71%, o que gerou mediana de 0,71%. Vale lembrar que o grupo Alimentação, o de maior número de itens no IPCA e que apresentou alta de 1,03% em outubro, ante 0,14% em setembro, é também intensivo em produtos cujos preços são formados pela lei da oferta e da demanda, ou seja, preços livres.

Quanto aos preços administrados, a Rosenberg informou que houve suave desaceleração, com a taxa passando de 0,16% em setembro para 0,14% no mês passado. A taxa veio abaixo do piso das previsões do AE Projeções, de inflação de 0,17%. O teto apontava para elevação de 0,33%. Já a mediana atingiu 0,21%.

Os preços livres no IPCA de outubro intensificaram o ritmo de alta e atingiram a maior taxa desde fevereiro deste ano, quando haviam subido 1,13% (Foto: Divulgação)