Produtores citam seca como motivo da alta nos alimentos, diz coordenadora do IBGE

Em abril, os alimentos responderam por um terço da alta de 0,71% no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)

Comentar
Compartilhar
08 MAI 201515h38

Produtores de alimentos têm atribuído a alta de preços à estiagem, afirmou nesta sexta-feira, 8, Eulina Nunes dos Santos, coordenadora de Índices de Preços do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ao mesmo tempo, derivados do trigo ficaram mais caros por conta da valorização do dólar. Em abril, os alimentos responderam por um terço da alta de 0,71% no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

"Os produtores têm atribuído a alta do leite à seca. Sem pasto, a alimentação está mais prejudicada, então tem de comprar ração. Há aumento de custo", disse Eulina. O leite longa vida ficou 4 80% mais caro em abril. O tomate, por sua vez, protagonizou a lista de altas, com avanço de 17,90%. "O tomate é um produto mais sensível, e os produtores têm citado a falta de água como um fator prejudicial", comentou.

Produtores de alimentos têm atribuído a alta de preços à estiagem (Foto: Agência Brasil)

Presente na mesa de quase todos os brasileiros, o pão francês ficou 1,75% mais caro. "O pão francês sobe por influência do trigo, por conta do dólar", explicou a coordenadora do IBGE.