Premiê japonês terá cautela com imposto de consumo

A elevação do imposto sobre consumo é considerada necessária para ajudar a reduzir o déficit fiscal

Comentar
Compartilhar
06 ABR 201412h01

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, revisará as condições econômicas do país de uma forma mais detalhada que no ano passado antes de dar sinal verde para outro aumento do imposto sobre consumo, informou neste domingo Akira Amari, ministro de Economia, durante entrevista à emissora NHK.

O Japão elevou o tributo que incide sobre as vendas de mercadorias de 5% para 8% em 1º de abril. O governo agora planeja ajustar a taxa para 10% em outubro de 2015, mas Abe tem até o fim do ano para tomar uma decisão final sobre o assunto.

"Não vai ser tão fácil. Eu acho que o primeiro-ministro Abe examinará vários indicadores econômicos mais cautelosamente do que fez (no ano passado) quando decidiu por um aumento de 5% para 8%", disse Akira Amari.

A elevação do imposto sobre consumo é considerada necessária para ajudar a reduzir o déficit fiscal, mas muitos economistas preveem que uma tributação maior afetará os gastos do consumidor e prejudicará a recuperação econômica do Japão.

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, revisará as condições econômicas do país de uma forma mais detalhada (Foto: Patrick Post)