X
Economia

Preço do etanol sobe em 12 Estados e no Distrito Federal, revela ANP

Em São Paulo, principal Estado produtor e consumidor, a cotação média do hidratado apresentou alta de 0,53% na semana, de R$ 2,476 pra R$ 2,489 o litro

No período de um mês, os preços do combustível subiram 1,88% nos postos paulistas / Divulgação

Os preços do etanol hidratado nos postos brasileiros subiram em 12 Estados brasileiros e no Distrito Federal na semana passada, segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) compilado pelo AE-Taxas. Em outras 13 unidades da Federação houve recuo nos preços do biocombustível. A ANP continua sem divulgar os valores nos postos do Amapá.

Em São Paulo, principal Estado produtor e consumidor, a cotação média do hidratado apresentou alta de 0,53% na semana, de R$ 2,476 pra R$ 2,489 o litro. No período de um mês, os preços do combustível subiram 1,88% nos postos paulistas.

A maior alta no preço do biocombustível na semana passada, de 1,57%, foi no Rio Grande do Sul. A maior baixa semanal, de 2,48%, ocorreu em Mato Grosso. Na média dos postos brasileiros pesquisados pela ANP, houve alta de 0,11% no preço do etanol na semana passada sobre a anterior.

No período de um mês os preços do etanol subiram 13 Estados, com destaque para Amazonas, com alta de 5,11%, e Goiás, com aumento de 4,21%. O maior recuo mensal foi em Mato Grosso do Sul, de 2,08%. Na média brasileira, o preço do etanol nos postos brasileiros pesquisados pela ANP acumulou aumento de 1,22% na comparação mensal.

No Brasil, o preço mínimo registrado na semana para o etanol em um posto foi de R$ 2,049 o litro, em São Paulo, e o máximo individual foi de R$ 4,25 o litro, no Rio Grande do Sul. O menor preço médio estadual foi de R$ 2,397 o litro, em Mato Grosso, e o maior preço médio ocorreu no Acre, de R$ 3,632 o litro.

Competitividade

Os valores médios do etanol hidratado seguem competitivos sobre os da gasolina em postos dos Estados de São Paulo, Mato Grosso, Goiás e Minas Gerais pela oitava semana consecutiva, segundo dados da ANP, compilados pelo AE-Taxas. O levantamento considera que o combustível de cana, por ter menor poder calorífico, tenha um preço limite de 70% do derivado de petróleo nos postos para ser considerado vantajoso.

Em Mato Grosso, onde o etanol é o mais competitivo, o biocombustível é vendido em média por 60,26% do preço da gasolina. Em São Paulo a paridade está em 67,42%, em Minas Gerais o etanol vale, em média, 67,08% do preço da gasolina e, em Goiás, a paridade é de 68,69%.

A gasolina é mais vantajosa principalmente em Roraima. Naquele Estado, o preço do etanol atinge 95,69% do cobrado em média pela gasolina.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Esportes

Taça das Favelas Guarujá abre inscrições

Torneio promete mobilizar mais de mil adolescentes de comunidades da cidade

Cotidiano

Travessias Litorâneas não terão tarifas reajustadas pelo quarto ano consecutivo

Governo de SP mantém investimentos constantes nas travessias, garantindo mais agilidade e confiabilidade

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software