Porcentual de famílias com dívidas sobe para 62,4% em maio, diz CNC

Houve alta no porcentual de famílias inadimplentes em relação a maio de 2014, quando esse indicador alcançou 20,9% do total de entrevistados

Comentar
Compartilhar
28 MAI 201511h30

O porcentual de famílias que relataram ter dívidas entre cheque pré-datado, cartão de crédito, cheque especial, carnê de loja, empréstimo pessoal, prestação de carro e seguros subiu para 62 4% em maio, ante 61,6% em abril, mostra a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgada nesta quinta-feira, 28, pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). O porcentual ficou ligeiramente abaixo dos 62,7% de maio de 2014.

A proporção das famílias com dívidas ou contas em atraso também aumentou na comparação mensal, passando de 19,7%, em abril, para 21,1%, em maio. Também houve alta no porcentual de famílias inadimplentes em relação a maio de 2014, quando esse indicador alcançou 20,9% do total de entrevistados.

A proporção das famílias com dívidas ou contas em atraso também aumentou na comparação mensal, passando de 19,7%, em abril, para 21,1%, em maio (Foto: Divulgação)

Além disso, o porcentual de famílias que declararam não ter condições de pagar suas contas ou dívidas em atraso e que, portanto, tenderiam a permanecer inadimplentes, também aumentou nas duas bases de comparação, alcançando 7,4% em maio de 2015, ante 6,9% em abril passado e 6,8% em maio de 2014.

"Apesar da moderação no crescimento do crédito, a alta das taxas de juros e o cenário menos favorável no mercado de trabalho, com queda na renda real do trabalhador, provocaram impactos negativos nos indicadores de inadimplência", diz o comunicado da CNC divulgado nesta quinta-feira.