X
Economia

Material escolar apresenta diferença de preço de até 125%

Órgão realizou pesquisa nos dias 5 e 6 de janeiro; ao todo foram pesquisados 91 itens nas cidades de Santos, Guarujá, São Vicente e Praia Grande

Os pais que precisam comprar materiais escolares neste início de ano devem ficar atentos. Isso porque os preços dos itens podem variar até 125% / Divulgação

Os pais que precisam comprar materiais escolares neste início de ano devem ficar atentos. Isso porque os preços dos itens podem variar até 125%. Os dados são da pesquisa realizada entre os dias 5 e 6 de janeiro pela Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo, em parceria com Procons Municipais da Baixada Santista.

Foram pesquisados 91 itens em sete estabelecimentos distribuídos nas cidades de Santos, Guarujá, São Vicente e Praia Grande.

O Procon-SP orienta que antes de ir às compras, é bom verificar quais dos produtos da lista de material o consumidor já possui em casa e, ainda, se estão em condição de uso. Promover a troca de livros didáticos entre alunos que cursam séries diferentes também garante economia e reaproveitamento de recursos.

Na lista de material, as escolas não podem exigir a aquisição de material de uso coletivo e higiene pessoal (materiais de escritório, de higiene ou limpeza, por exemplo), conforme determinação da Lei nº 12.886 de 26/11/2013.

Dicas. De acordo com a educadora financeira Teresa Tayra, a compra do material escolar em janeiro gera um impacto significativo nas finanças da família e por esse motivo é importante estar orientado sobre como economizar.

“Todos os gastos comuns de início do ano deve fazer parte do planejamento familiar, especialmente a compra do material escolar. Quem não fez esse planejamento pode refletir sobre mudar seu comportamento daqui para frente, para que os próximos inícios de ano sejam mais planejados e tranquilos financeiramente”, orienta Teresa. 

Dentre das dicas de como poupar, ela destaca que é importante fazer uma análise sobre quais itens do ano anterior podem ser usados novamente.

“Também é válido reunir alguns pais e comprar itens por atacado. Lápis, canetas e borracha são alguns dos que podem ser adquiridos em maior quantidade, já que é comum a necessidade de reposição no decorrer do ano”, destaca.

A educadora também aponta que é importante dar preferência a itens duráveis e resistentes, que possam ser reutilizados nos anos seguintes, gerando economia para o bolso e sustentabilidade ao meio ambiente.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Saúde

Ainda não é possível confirmar que reforço vacinal neutraliza ômicron, diz OMS

Segundo a entidade, existe a expectativa de ter melhores evidências sobre a eficácia do reforço vacinal nas próximas semanas com o desenvolvimento de novas pesquisas

Política

Lula diz ver Brasil encalacrado e cobra aliados na trincheira de sua campanha em 2022

O petista disse que não poderá voltar ao Planalto para fazer menos do que fez em suas primeiras gestões (2003-2006 e 2007-2010)

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software