Índice de consumo das famílias cai 12,9% em São Paulo

Segundo a FecomercioSP, a expectativa para os próximos meses é que o índice permaneça em queda por causa dos reajustes de energia, imposto e transporte

Comentar
Compartilhar
02 FEV 201517h06

A Intenção de Consumo das Famílias (ICF) fechou janeiro em 108,6 pontos, queda de 12,9% em relação ao mesmo mês do ano passado (124,8 pontos). Na comparação com dezembro de 2014, o índice ficou praticamente estável (caiu apenas 0,1%). A pesquisa, divulgada hoje (2),  é da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

“O resultado sinaliza um menor consumo das famílias nos próximos meses, em razão de uma queda no otimismo da situação profissional, uma vez que os entrevistados não sentem estabilidade no emprego”, destacou a entidade.

De acordo com a pesquisa, famílias estão priorizando bens essenciais, como alimentação e produtos de farmácia, e deixando de comprar geladeira, fogão e televisão, o que indica mau momento para a venda de bens duráveis.

Famílias priorizam bens essenciais, entre eles alimentação e produtos farmacêuticos (Foto: Arquivo/DL)

Segundo a FecomercioSP, a expectativa para os próximos meses é que o índice permaneça em queda por causa dos reajustes de energia, imposto predial e transporte público, custos que afetam o poder de compra das famílias.

A Intenção de Consumo das Famílias é apurada mensalmente pela FecomercioSP desde agosto de 2009, com dados de 2,2 mil consumidores do município de São Paulo.