Guarujá sedia o 21º Encontro Nacional das Indústrias de Café

O turismo de negócios é uma das vocações da Cidade no período da baixa temporada

Comentar
Compartilhar
18 OUT 201315h21

Guarujá está recebendo, até este sábado (19), o 21º Encontro Nacional das Indústrias de Café (EnCafé), que acontece no Sofitel Jequitimar. O evento recebe autoridades, empresários e industriais de todo o País e consolida a vocação da Cidade para o turismo de negócios no período de baixa temporada. O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Portuário, Adilson Jesus, representou a prefeita Maria Antonieta de Brito, na solenidade de abertura.

O evento é promovido pela Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), que comemora 40 anos de fundação. A solenidade de abertura foi realizada pelo presidente da Abic, Américo Takamitsu Sato, que saudou os participantes e falou da importância do produto para a economia do País, pontuando que “sem produção não haverá consumo, mas sem consumo também não haverá produção”. Sato encerrou sua fala fazendo uma menção ao município anfitrião. “Agradeço a hospitalidade da Prefeitura de Guarujá ao receber os representantes do nosso setor”, disse.

O evento recebe autoridades, empresários e industriais de todo o País. (Foto: Robero Sander Jr.)

A mesa foi composta por Adilson Jesus, Américo Takamitsu Sato, Mônika Bergamaschi (secretária estadual de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de São Paulo); Enio Bergoli da Costa (secretário estadual de Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca do Espírito Santo); Rita de Cássia Milagres Vieira (coordenadora geral de Agronegócios do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior); Guilherme Braga Abreu Pires Filho (diretor geral do Conselho de Exportadores de Café do Brasil – CeCafé); Ricardo Silveira (1º vice-presidente da Abic); Dagmar Oswaldo Cupaiolo (vice-presidente da Fiesp, representando o presidente Paulo Skaf) e Manoel Felisberto Cruz de Assis (vice-presidente de Marketing e Comunicação da Abic).

Para Adilson Jesus, a Cidade vive um momento ímpar, em que o turismo de negócios tem como crescer. “Receber estes eventos com o perfil econômico é importante porque eles independem das condições climáticas e Guarujá está preparada para este tipo de atividade ao longo do ano, e não somente na alta temporada. Nossa Cidade tem uma rede hoteleira com 9 mil leitos, foi escolhida pela delegação da Suíça como cidade base na Copa do Mundo e está à disposição do turismo de negócios”, pontuou.