Endividamento das famílias sobe a 41,6% em agosto, revela BC

O cálculo do Banco Central leva em conta o total das dívidas dividido pela renda no período de 12 meses

Comentar
Compartilhar
28 OUT 2017Por Estadão Conteúdo12h01
O endividamento das famílias subiu para 41,6% em agosto, segundo o Banco CentralFoto: Arquivo/DL

O endividamento das famílias brasileiras com o sistema financeiro passou de 41,5% em julho para 41,6% em agosto, informou o Banco Central (BC), no dia da divulgação da Nota de Política Monetária e Operações de Crédito. Se forem descontadas as dívidas imobiliárias, o endividamento seguiu em 23,1% no período.

O cálculo do BC leva em conta o total das dívidas dividido pela renda no período de 12 meses. Além disso, incorpora os dados da Pesquisa Nacional de Amostragem Domiciliar (Pnad) contínua e da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), ambas do IBGE.

Segundo o BC, o comprometimento de renda das famílias com o Sistema Financeiro Nacional (SFN) seguiu em 20,8% de julho para agosto. Descontados os empréstimos imobiliários, o comprometimento da renda permaneceu em 18,2% no período.