Educação sobe 3,89% no IPCA de fevereiro com reajustes de mensalidades

A alta teve um impacto de 0,19 ponto porcentual sobre a taxa de 0,32% registrada no mês pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)

Comentar
Compartilhar
09 MAR 2018Por Estadão Conteúdo13h23
Os reajustes de mensalidades escolares que ocorrem todo início de ano letivo elevaram as despesas das famílias com Educação em 3,89% em fevereiroFoto: Arquivo/DL

Os reajustes de mensalidades escolares que ocorrem todo início de ano letivo elevaram as despesas das famílias com Educação em 3,89% em fevereiro. A alta teve um impacto de 0,19 ponto porcentual sobre a taxa de 0,32% registrada no mês pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o equivalente a 59% de toda a inflação, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No entanto, a alta no grupo Educação foi a mais baixa para meses de fevereiro desde 2008, quando o aumento foi de 3,47%.

Segundo Fernando Gonçalves, gerente na Coordenação de Índices de Preços do IBGE, os gastos com educação subiram menos do que em anos anteriores devido a negociações entre pais e escolas, além do repasse de inflação passada mais baixa.

"Existe, provavelmente, uma mudança no comportamento das famílias, de retirar seus filhos dessas escolas e migrar para outros tipos de estabelecimento. Existe uma negociação com as escolas para conseguir algum tipo de desconto. E os reajustes que são dados pelos estabelecimentos para professores e funcionários geralmente vêm das inflações anteriores. Como no ano passado a gente teve um índice mais baixo, esse repasse acaba sendo um pouco menor", disse Gonçalves.

Em fevereiro, as mensalidades dos cursos regulares subiram 5,23%, o mais elevado impacto individual sobre o índice do mês, 0,16 ponto porcentual. Os aumentos ficaram entre 4,40% em São Paulo até 8,02% em Goiânia.

Este ano, o IPCA captou em fevereiro as variações dos cursos regulares de Fortaleza, que anteriormente tinham a variação incorporada ao índice de março, devido à diferença no período de reajuste, observou o IBGE.