Dólar sobe a R$ 3,39 e Bolsa recua mais de 1% com exterior negativo

A volta dos temores de desaceleração global e o recuo nos preços do petróleo mantêm as Bolsas globais em baixa nesta quinta-feira (9)

Comentar
Compartilhar
09 JUN 2016Por Folhapress14h30
Dólar sobe a R$ 3,39 e Bolsa recua mais de 1% com exterior negativoDólar sobe a R$ 3,39 e Bolsa recua mais de 1% com exterior negativoFoto: Divulgação

A volta dos temores de desaceleração global e o recuo nos preços do petróleo mantêm as Bolsas globais em baixa nesta quinta-feira (9), assim como o Ibovespa. O dólar avança ante o real, acompanhando o movimento nos demais mercados.

No cenário político, os investidores aguardavam para esta quinta-feira o julgamento, no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), de recurso do presidente interino Michel Temer para separar as contas da campanha presidencial de 2014 nas ações que pedem a cassação da chapa Dilma-Temer. Entretanto, o julgamento acabou sendo adiado.

Após cinco sessões de queda, o dólar à vista subia 0,30%, a R$ 3,3936, enquanto o dólar comercial ganhava 0,71%, a R$ 3,3940.

Os juros futuros operavam em alta, um dia após a manutenção da taxa básica de juros (Selic) em 14,25% ao ano.

O contrato de DI para janeiro de 2017 avançava de 13,585% para 13,645%, enquanto o contrato de DI para janeiro de 2021 passava de 12,310% para 12,320%.

O CDS (credit default swap) brasileiro, espécie de seguro contra calote e indicador de percepção de risco, subia 2,55%, aos 334,582 pontos.

BOLSA

O Ibovespa perdia há pouco 1,07%, aos 51.075,10 pontos, com os investidores realizando lucros após a forte alta de 2,26% na véspera.

Depois de terem subido quase 9% nesta quarta-feira (8), as ações da Petrobras caíam 2,34%, a R$ 9,17 (PN) e 1,82%, a R$ 11,83 (ON).

As ações da Vale recuavam 3,11%, a R$ 12,74 (PNA) e 4,88%, a R$ 16,17 (ON), seguindo o comportamento dos papéis de mineradoras no exterior.

No setor financeiro, Itaú Unibanco PN perdia 1,11%; Bradesco PN, 1,08%; Banco do Brasil ON, -0,74%; Santander unit, -0,59%; e BM&FBovespa ON, -0,89%.

EXTERIOR

Dados de inflação ao consumidor da China abaixo do esperado reacenderam os temores de desaceleração global. O índicador avançou 2% em maio na comparação anual, abaixo das expectativas de 2,3%.

A aproximação do referendo que determinará se o Reino Unido deixará ou não a União Europeia, no próximo dia 23, também adiciona nervosismo aos mercados.

Na Bolsa de Nova York, o índice S&P 500 recuava 0,42%; o Dow Jones, -0,37%; e o Nasdaq, -0,31%.

Na Europa, as Bolsas também operavam no campo negativo. Na China, os mercados estão fechados por causa de um feriado e só reabrem na segunda-feira (13). Em Tóquio, o índice Nikkei caiu 0,97%.