Crise pode atrasar reforma da Previdência, diz Meirelles a investidores

A afirmação foi feita em conferência com investidores, por telefone, organizada pelo banco JPMorgan

Comentar
Compartilhar
22 MAI 2017Por Folhapress19h00
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, reconheceu nesta segunda (22) que a crise política pode atrasar a tramitação da reforma da Previdência no Congresso em algumas semanasO ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, reconheceu nesta segunda (22) que a crise política pode atrasar a tramitação da reforma da Previdência no Congresso em algumas semanasFoto: EBC

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, reconheceu nesta segunda (22) que a crise política pode atrasar a tramitação da reforma da Previdência no Congresso em algumas semanas. A afirmação foi feita em conferência com investidores, por telefone, organizada pelo banco JPMorgan. As informações são da Agência Brasil.

Segundo a assessoria do ministro, Meirelles disse que continua trabalhando pela aprovação da proposta e que um eventual atraso não fará grande diferença porque o efeito da reforma no país é de longo prazo.
Meirelles participa também de uma teleconferência com investidores, organizada pela corretora de valores inglesa ICAP.

As conferências ocorrem no momento em que o presidente Michel Temer enfrenta uma crise gerada pela divulgação de delações do empresário Joesley Batista, do grupo JBS.

Às 13h30, o dólar comercial era vendido a R$ 3,28, com alta de 0,84%. O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (BM&F Bovespa), caia 2,25%, aos 61.229,82 pontos, por volta das 13h40.