X
Economia

Conta de luz fica mais barata para consumo fora do pico

Entra em vigor nesta segunda-feira (1º) a tarifa branca

Entra em vigor nesta segunda-feira (1º) a tarifa branca / Arquivo DL

Usuários que estejam dispostos a reduzir o gasto de energia no horário de pico do consumo -que ocorre, com alguma variação por Estado, de 17h a 21h- poderão gastar menos com a conta de luz.

Entra em vigor nesta segunda-feira (1º) a tarifa branca. O regime cobra três preços: o de pico ou na ponta, como se diz no jargão do setor (mais caro), intermediário e fora da ponta (mais barato). A adesão é opcional. O consumidor precisa formalizar junto à distribuidora que quer ficar no novo regime.

Os novos preços valem para quem tem consumo médio mensal superior a 500 kW/h (quilowatts-hora). Segundo a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), cerca de 4,5 milhões de unidades e 5% do mercado estão nessa faixa. O consumo médio residencial no Brasil é de 160 kW/h, diz a Abradee (associação das distribuidoras).

A meta é escalonar anualmente a abrangência do desconto até que chegue em 2020 aos que consomem menos.

Cada distribuidora definiu o valor do seu desconto. No caso da Eletropaulo, por exemplo, se o consumo no pico for zero, o desconto iria até 13%. O cenário de consumo zero não é factível, mas, com base no consumo típico de uma unidade da região Sudeste com esse perfil, a consultoria TR Soluções estima que apenas não ligar o ar-condicionado já geraria um alívio de 5% na fatura.

Especialistas alertam que se o consumidor não conseguir evitar o consumo no pico, a tarifa branca pode encarecer a conta. Nesse caso, é mais interessante permanecer na tarifa convencional. "É importante que as pessoas tenham consciência de como é o perfil de consumo em suas casas", afirma Juliana Rios, gerente da CAS Tecnologia, empresa que desenvolve soluções para concessionárias.

Aplicativos gratuitos ajudam no mapeamento, como o Oráculuz, da TR, ou o Nossa Energia, desenvolvido pelo Instituto Akatu com a Febraban (Federação Brasileira de Bancos).

"O consumidor precisa avaliar se o esforço para mudar seus hábitos compensa na redução final da fatura, que pode ser pequena", afirma Paulo Steele, sócio-diretor da TR Soluções.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Esportes

De Guarujá para a Copa do Brasil: conheça o técnico Jorge Castilho

Nascido e criado no Santa Rosa, em Guarujá, e hoje comandando o Maringá, da 1ª divisão do Campeonato Paranaense, treinador é reconhecido por suas ideias modernas

ELEIÇÕES 2022

Janones critica 'arrogância' de discurso da esquerda no Twitter

'Arrogância de setores da elite intelectual não lhes permite compreender que João Gomes forma mais opinião que Chico e Caetano', escreveu

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software