X
Economia

Consumo puxará cresimento econômico em 2018, diz FGV

A equipe de economistas da entidade elevou a projeção de crescimento para 2,8% no próximo ano

Consumo puxará cresimento econômico em 2018, diz FGV / Arquivo DL

O consumo das famílias foi o destaque da revisão das projeções de crescimento econômico de 2018 do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), disse ontem a pesquisadora Silvia Matos. Mais cedo, a economista, coordenadora do Boletim Macro Ibre, informou que a equipe de economistas da entidade elevou a projeção de crescimento em 2018 para 2,8%. Antes, o Ibre/FGV trabalhava com o número de 2,5%.

A principal revisão foi feita na projeção para o consumo das famílias. Antes da revisão, o Ibre/FGV trabalhava com 3,3% de alta em 2018 e, agora, espera que esse componente da demanda avance 3,9%. A geração de empregos e a recuperação do crédito para as famílias avançarão, substituindo o efeito da desinflação sobre a renda como principal mola do consumo, disse Silvia.

A equipe da entidade projeta saldo positivo de 800 mil vagas de emprego formais no Caged, do Ministério do Trabalho, no próximo ano. “Em 2018, a economia será tocada pelo consumo”, afirmou Silvia, após apresentar os dados em palestra durante seminário de conjuntura econômica, promovido pelo Ibre/FGV, no Rio.

Além disso, segundo a economista, os dados de 2018 melhoraram por causa da trajetória de duas altas de 1,2% no consumo das famílias, no segundo e no terceiro trimestres, sempre sobre os períodos imediatamente anteriores. Isso terá um efeito de carregamento estatístico positivo para o próximo ano. (Estadão Conteúdo

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Mundo

Finlândia abandona neutralidade e anuncia candidatura à Otan

O Parlamento finlandês deve examinar na segunda-feira o projeto de adesão, mas analistas consideram que a grande maioria dos congressistas apoia a iniciativa

Brasil

Cresce o número de graduados trabalhando por conta própria

Um dos motivos é a relação desigual entre as vagas oferecidas e a formação das pessoas

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software