VLI DESKTOP TOPO
SABESP AGOSTO MOB

Banco Central passa instruções a mercado sobre seguradora Confiança

Pelo comunicado 27.004, o BC instrui bolsas de valores e instituições financeiras que prestem informações sobre a existência de bens ou negócios em nome dos ex-administradores da instituição

Comentar
Compartilhar
23 DEZ 201417h40

O Banco Central informou nesta terça-feira pelo BC Correio a solicitação da Superintendência de Seguros Privados (Susep) sobre a indisponibilidade de bens de ex-administradores da Confiança Companhia de Seguros. Pelo comunicado 27.004, o BC instrui bolsas de valores e instituições financeiras que prestem informações sobre a existência de bens ou negócios em nome dos ex-administradores da instituição. São eles: Antonio Carlos Macedo Munró (espólio), Flávio Urubatã Peraes da Silva, Gerson Cardoso Camargo, Jack Suslik Pogorelsky, Luís Felipe Albert Nunes, Marcelo Carlos Cecin Cabelleira,

O comunicado também requer informações sobre a existência e origem de créditos ou obrigações, vencidos ou que estão para vencer, e que estão relacionados com a empresa. Além disso, cita contratos de locação, serviços, ou outros, firmados pela sociedade, existência de títulos e valores mobiliários ou quaisquer outros bens, custodiados, caucionados ou em garantia, de propriedade da empresa, enfim, quaisquer outros dados julgados de interesse para os trabalhos da liquidação.

A Susep também pediu que o BC orientasse em seu comunicado que as empresas encerrem todas as contas mantidas pela seguradora, reabrindo-as em nome de Confiança Companhia de Seguros - em liquidação extrajudicial, com a transferência dos saldos existentes. Outra orientação foi a de somente acatar ordens de venda de bens de qualquer espécie, inclusive títulos e valores mobiliários, quando apresentado pelo liquidante nomeado.

A Confiança Companhia de Seguros, que tem sede em Porto Alegre (RS), está em liquidação extrajudicial decretada pela Susep. A empresa, uma das mais antigas do setor no País, vinha passando por dificuldades financeiras desde o início deste ano.