X

Diário Mais

Conheça os indícios de que vampiros realmente existiram

Um pouco difícil de acreditar, porém, trazemos aqui 3 fatos que podem nos fazem pensar sobre a existência deles

Jeferson Marques

Publicado em 26/03/2024 às 13:30

Atualizado em 26/03/2024 às 14:05

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Há evidências de que os vampiros estiveram entre nós / Foto de Nadin Sh

Vampiros não existem, certo? Mais ou menos.

Siga as notícias do Diário do Litoral no Google Notícias

As criaturas tenebrosas que se alimentam do sangue de seres humanos estão presentes no cinema e na literatura há dezenas de anos. Há, ainda, várias opções de jogos de vídeogame sobre este universo. Mas, afinal de contas, estes seres macabros realmente existiram?

Trazemos aqui 3 evidências de que os vampiros poderiam, de fato, ter existido. E algumas delas nos fazem sentir frio na espinha. 

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

O que se sabe sobre a Gangue do Palhaço, que aterrorizou pais e crianças?

1. Covas esquisitas

A crença popular dizia que os vampiros poderiam voltar a vida. Logo, na Idade Média, era normal você abrir um túmulo e ver o corpo com mãos e pernas amarradas, ou com grandes estacas de madeira cravadas no peito. Artefatos místicos e outras peças ligadas a deuses e ocultismo também eram encontradas nestes tipos de sepultura. E a lenda diz que, para matar um vampiro, é preciso cravar uma estaca de madeira em seu peito. Estranho, não é?

2. Elizabeth Bathóry

A "Condessa Sangrenta", como era conhecida, também ficou famosa na história por ser considerada uma vampira. A mulher, que pertencia à nobreza da Hungria, torturou e assassinou cerca de 700 pessoas. A maioria, moças jovens, entre os 17 e 25 anos, que eram contratadas para lhe prestar serviços domésticos.

A mulher acreditava que o sangue das mais jovens seriam o segredo para uma juventude eterna. Logo, ela torturava suas vítimas, bebia o seu sangue e, para piorar, gostava de se banhar nele. Sim, a condessa enchia sua banheira com o sangue das vítimas e, ali, se deliciava num banho de horas, onde, com o auxílio de uma taça, também o ingeria.

3. Hematomania

A hematomania, ou "vampirismo", é um distúrbio psicológico muito antigo, onde a pessoa, ao invés de ter sede por água, sente sede por sangue.

Há relatos históricos pelo mundo de que muitas destas pessoas desenvolviam comportamentos agressivos e atacavam as outras para suprir a sua sede, matando-as.

Lobisomem atacou morador e causou pânico em bairro de Santos

Elas não bebiam litros de sangue, como alguns livros e filmes de ficção mostram, mas já se sentiam satisfeitas com poucas quantidades. E também não tinha presas gigantes. Seus métodos eram o de fazer pequenos cortes ou perfurações em suas vítimas e, ali mesmo, beber seu sangue.

Como seria muito estranho chegar para alguém e pedir licença para chupar seu sangue, os portadores deste distúrbio tinham que deixar suas vítimas desacordadas. Mas, para isso, alguns exageravam na força ou erravam o método, matando-as.

Como vocês podem perceber, há evidências de que as pessoas acreditavam em vampiros. E, como em toda a crença popular, infelizmente, inocentes acabavam sendo mortos por serem acusados de coisas que não eram. 

Os "vampiros" eram, na verdade, pessoas que acreditavam que o sangue de jovens os beneficiaria. Ou, ainda, pessoas com algum distúrbio psicológico, que bebiam o sangue dos outros.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Polícia

Tarcísio nega volta da Operação Escudo após desaparecimento de PM

A informação da volta da operação tinha sido confirmada ontem pelo porta-voz da Polícia Militar, Emerson Massera

Nacional

Nunes lidera corrida eleitoral em SP, seguido por Boulos e Tabata

Atual prefeito tem 26% das intenções de voto do eleitorado paulistano; Boulos aparece com 17%, seguido por Tabata, com 10%

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter