Vila do Teatro ficará aberta

Secretaria de Cultura de Santos garante que vai prorrogar a permissão de uso por mais seis meses.

Comentar
Compartilhar
16 JAN 201312h59

A Secretaria de Cultura de Santos (Secult) pôs fim às especulações e, para assegurar que os artistas continuem desenvolvendo seus trabalhos, vai prorrogar, por seis meses, a permissão de uso da Vila do Teatro, até que todos os tramites burocráticos relativos à ocupação do imóvel sejam resolvidos e a ocupação ocorra de forma definitiva.

A Secult revela que jamais cogitou suspender a permissão de uso da Vila do Teatro para os grupos teatrais que hoje ocupam o espaço e, sobre os planos para o espaço, revela que irá solicitar aos grupos que informem o plano de atividades para os próximos quatro anos.

O objetivo é estabelecer, sempre em comum acordo com os artistas, um calendário de eventos e melhorias para o local. Seguindo orientação do prefeito Paulo Alexandre Barbosa, a Secult, como forma de promover a cultura de maneira ampla, tem como meta firmar fortes parcerias com o terceiro setor e outras esferas de governo.     

Na véspera do Natal passado, o Diário do Litoral reportou, com exclusividade, a aflição de dezenas de artistas de Santos e região, que poderiam ficar “órfãos” caso a Prefeitura de Santos não renovasse a concessão do espaço, que funciona na Rua Visconde do Embaré, 6, ao lado da Rodoviária. O jornal até iniciou uma campanha em favor dos artistas.

Vila do Teatro - O espaço é uma antiga reivindicação da classe teatral. (Foto: Matheus Tagé/ DL)

Quase em frente à Cadeia Velha, na Praça dos Andradas, onde funcionava a Oficina Cultural Pagú, a Vila do Teatro é resultado de uma antiga reivindicação da classe teatral. No local, além de extravasarem sua arte, os artistas promovem saraus, apresentações diversas e oficinas gratuitas para centenas de pessoas, das 19 às 23 horas.

Mais do que espalhar cultura, os artistas ajudam, e muito, no processo de renovação do Centro da Cidade, marcado, entre outras coisas, pela reinauguração do Teatro Guarany, em dezembro de 2009.

Na reportagem, entre outros artistas, Raquel Rollo, componente da Trupe Olho da Rua, um dos grupos que gerenciam a Vila do Teatro, revelou que o espaço proporciona oficinas de circo, teatro de rua, dança, história da arte, canto para atores, montagem do Bispo do Rosário e dança afro para diversas comunidades do Município, principalmente as mais carentes.

Depois da reportagem, antes de ser empossado, o secretário de Cultura de Santos, Raul Christiano, pelo Facebook, postou a possibilidade de manter o espaço aberto aos artistas. “Santos não vai tirar espaços dos artistas, nem hoje, nem amanhã, nunca. Vamos conversar com o grupo no início do governo Paulo (Alexandre) Barbosa e conhecer melhor a realidade do contrato do espaço!”, adiantou.