Roda de Samba do Marapé vira documentário

Depoimentos e imagens de arquivo contam a história da Ouro Verde, famosa roda de samba em Santos

Comentar
Compartilhar
17 NOV 201214h21

Uma história de amizade e samba. É disso que se trata o documentário “Ouro Verde – A Roda de Samba do Marapé”, que estreia neste domingo (20), às 20 horas, no Clube Ouro Verde, que fica na Rua Nove de Julho, 41, no Marapé, em Santos, aberta ao público em geral. Com 30 minutos de duração, o filme foi produzido por um grupo de amigos admiradores. O objetivo é perpetuar a vida de pessoas que se tornaram protagonistas da cultura popular. 

O filme traz uma série de depoimentos, imagens de arquivo e apresentações que costuram os 25 anos de história da roda de samba mais famosa da Cidade. Os músicos, amigos de infância, todos moradores do bairro, tornaram-se sambistas no quintal do Seu Lili – patrono da roda e violeiro que virou referência, sendo professor de muitos músicos da região, como Luís Américo. 
 
Com o falecimento do mentor, a missão de continuar a roda e, assim, não deixar morrer a cultura do local, se tornou ainda mais importante. Desde então, a roda acontece todo sábado à noite, sem hora certa para começar (aproximadamente, às 21h), no clube Ouro Verde, tornando-se a representante do gênero na Baixada Santista.  No repertório seleto, Noel Rosa, Cartola, João Gilberto e outros da mesma estirpe. O lugar, que não conta com muito espaço, recebe um público de mais 300 pessoas por noite, além de visitantes de diversos lugares que vem especialmente para viver a rara manifestação que não se deixa devorar pela modernidade.
 
 O filme foi produzido por um grupo de amigos admiradores dos músicos (Foto: Divulgação)
 
A ideia de registrar essa história surgiu da admiração de um grupo de amigos que frequentam o clube Ouro Verde atrás da boa música. A produtora cultural Dayane Rodrigues falou sobre sua ideia ao músico Julinho Bittencourt, que apresentou a ela o coletivo de produção audiovisual Dose de Inspiração. A receita estava completa e em, aproximadamente, dois anos o grupo produziu o filme.
 
O documentário também celebra os 25 anos da roda e a duradoura amizade dos seus integrantes. E para quem quer mais informações sobre o trabalho, pode acessar o site www.dosedeinspiracao.com.br.