SABESP AGOSTO DESK TOPO
SABESP AGOSTO MOB

Renato Barros, líder da banda Renato e Seus Blue Caps há 60 anos, morre no Rio

O artista estava internado havia 10 dias no Hospital de Clínicas de Jacarepaguá após uma cirurgia cardíaca, que gerou complicações pulmonares

Comentar
Compartilhar
28 JUL 2020Por Bruno Hoffmann - GSP15h40
Renato Barros, da banda Renato e Seus Blue CapsFoto: Instagram/Reprodução

O músico Renato Barros, vocalista da banda Renato e Seus Blue Caps, morreu nesta terça-feira, aos 76 anos, no Rio de Janeiro. Ele estava internado havia 10 dias no Hospital de Clínicas de Jacarepaguá após uma cirurgia cardíaca, que gerou complicações pulmonares.

Formada em 1959 pelos irmãos Renato, César, Paulo e Edinho, Renato e seus Blue Caps é considerado o conjunto de rock mais antigos do mundo em atividade, sem interrupções. A banda tornou-se um dos nomes mais importantes do rock nacional, principalmente durante a década de 1960, ao abrasileirar o gênero que era febre entre a juventude da Inglaterra e dos Estados Unidos.

O conjunto musical entrou no imaginário de gerações. Pelas redes sociais, admiradores se despediram do artista.

"Hoje se foi Renato Barros, líder do Renato e Seus Blue Caps há 60 (isso mesmo, SESSENTA!) anos. Excepcional músico, tocou em boa parte dos hits brasileiros da época da Jovem Guarda. Um gigante do pop-rock brasileiro. 'Lenda' é pouco para descrevê-lo', escreveu o jornalista André Barcinski.

"Alguns dos muitos sons da minha infância e adolescência passam pela voz de Renato Barros e Seus Blue Caps", relembrou a jornalista Maisa Vasconcelos.

"Renato, da banda Renato e seus Blue Caps nos deixa no dia de hoje, contudo seu legado é imortal, grande compositor e guitarrista, de ética e conduta absolutamente íntegra. Aos familiares e amigos meus sentimentos", escreveu o secretário especial da Cultura, Mário Frias.

Erasmo Carlos homenageia Renato Barros: 'toque direito aí no céu'

Renato Barros, líder do grupo Renato e seus Blue Caps, morreu nesta terça-feira, 28. Alguns artistas usaram suas redes sociais para publicar homenagens e mensagens sobre a perda, como Erasmo Carlos.

"Toque direito aí no céu, viu, meu amigo Renato Barros?! Tenho orgulho de ter sido um Blue Cap em 1962... Meu rock'n'roll está triste", escreveu o cantor, compartilhando o vídeo de uma apresentação em que dividiu o palco com o músico.

"Seu legado é imortal, grande compositor e guitarrista, de ética e conduta absolutamente íntegra. Aos familiares e amigos, meus sentimentos", escreveu o ator Mario Frias, secretário especial de cultura do governo de Jair Bolsonaro.

Luiz Thunderbird, músico e ex-VJ da MTV, também prestou sua homenagem: "Nas minhas lives, sempre toco a versão Menina Linda deles. Hoje tem jam-session no céu com meu amigo Rodrigo Rodrigues [apresentador do Sportv que morreu hoje, aos 45 anos]"

"Puxa, que pena! O primeiro a usar rabo-de-cavalo no Brasil, introduziu muitas músicas dos Beatles com sua banda. Descanse em paz!", escreveu Roger, do Ultraje a Rigor.

Morte de Renato Barros

A informação da morte do líder do Renato e seus Blue Caps foi divulgada por sua filha, Erika Barros, que prestou uma homenagem ao pai no Instagram.

"Agora, definitivamente, meu pai é uma estrela, e eu tenho certeza que estará olhando sempre por mim, minha irmã e suas netas. Vai ser difícil acostumar ficar sem você, pai. Mas Deus sabe de todas as coisas. Te amo muito. Você foi o melhor pai do mundo", escreveu.

Lucinha Zanetti, autora da biografia de Renato Barros, também lamentou o fato: "Nosso amado e muito querido cantor, compositor e guitarrista não suportou tanto sofrimento e descansou!"

O grupo Renato e seus Blue Caps fez sucesso durante a época da Jovem Guarda, nas décadas de 1960 e 1970, com mais de 15 discos lançados.

Entre músicas como Primeira Lágrima e Menina Linda, destacavam-se algumas versões em português de canções dos Beatles, como Meu Primeiro Amor (You're Gonna Lose that Girl) e Feche os Olhos (All My Loving).