Prefeitura planeja parceria com escoteiros para preservação de patrimônio histórico

Ideia surgiu após sucesso no mutirão de limpeza da Maria Fumaça e do carro fúnebre de Santos Dumont

Comentar
Compartilhar
31 MAR 201514h27

Não importava se era uma criança de sete ou um adolescente de 16 anos, os sorrisos nos rostos dos escoteiros do Grupo Lobo Guará, no último sábado (28), mostravam que é possível trabalhar com alegria quando se tem amor por uma cidade.

Com o apoio da Prefeitura do Guarujá, cerca de 40 pessoas deram início ao projeto “História Limpa, Memória Eterna”, realizando a limpeza de dois importantes monumentos históricos do Município: o carro fúnebre de Santos Dumont e a Maria Fumaça, ambos localizados no cruzamento da Avenida Leomil com a Avenida Puglisi – Centro. Por conta da ação, a Prefeitura de Guarujá planeja realizar uma parceria com os escoteiros para preservação do patrimônio histórico.

Apenas com panos úmidos para não degradar as peças com mais de 80 anos de história, os jovens higienizaram cuidadosamente cada detalhe dos monumentos, sob orientação da Secretaria Municipal de Cultura e do diretor-presidente do grupo de escoteiros, Douglas Gonçalves.

A secretária adjunta de Cultura, Patrícia Lima, compareceu ao local para incentivar a iniciativa. “Todo projeto de manutenção do patrimônio histórico de Guarujá é muito bem-vindo e vem ao encontro aos anseios da Prefeitura”, explicou ela, que já planeja expandir essa parceria com o grupo Lobo Guará. “Nós podemos oferecer aos escoteiros programas de educação patrimonial, com ações no museu da Cidade. Temos condições de fazer essa troca”, completou.

Criado em comemoração aos 10 anos do grupo escoteiro localizado no Jardim Conceiçãozinha, em Vicente de Carvalho, o projeto tem como objetivo despertar valores cívicos e o senso de responsabilidade individual e coletiva pela cidade e seus equipamentos.

Para o seu idealizador, o escotista Rui Cardoso da Silva, esse objetivo foi cumprido no sábado. “A Prefeitura nos deu a chance de mostrar às nossas crianças e à comunidade que todos somos donos desse patrimônio”, completou.

Depois de passar a manhã inteira entre panos e baldes, a escoteira Diana Aparecida Santos de Toledo, de 14 anos, comemorava o resultado do trabalho. “Ficou bonito. Gostei muito de ter vindo e participado. Gosto dessa parte do Movimento Escoteiro, de fazer as coisas pela comunidade. Ano retrasado participei de um dia de limpeza das praias.”

Dedicado em memória da popular Mariazinha das Flores, servidora pública falecida, que por anos limpou e enfeitou com flores o entorno da “Maria Fumaça”, o projeto “História Limpa, Memória Eterna” deverá continuar ao longo do ano.