Pinacoteca recebe exposição #TUportocidade

A mostra, aberta ao público, é resultado de uma parceria entre a TUmobgrafia e a CODESP e reunirá os olhares de 109 fotógrafos profissionais e amadores

Comentar
Compartilhar
29 JUN 2017Por Da Reportagem17h00
Imagens foram registradas com celulares, smartphones e tabletsFoto: Daniel Augusto/#TUportocidade

Após uma temporada em exibição no Museu da Imagem e do Som de São Paulo (MIS), durante o Festival Latino Americano de Mobgrafias (FLAMOB-2017), as 125 imagens selecionadas durante a ação fotográfica #TUportocidade ganharam impressão em painéis e farão parte de uma exposição que será realizada no Salão Nobre da Pinacoteca Benedicto Calixto, de 06 a 16 de julho, sempre das 9 às 18 horas.

A cerimônia de inauguração ocorrerá no dia 05 de julho, às 19 horas. A mostra, aberta ao público, é resultado de uma parceria entre a TUmobgrafia e a CODESP e reunirá os olhares de 109 fotógrafos profissionais e amadores - entre eles funcionários da empresa - que capturaram, com seus celulares, smartphones e tablets, elementos fotográficos relativos ao Porto de Santos, além de cenas focadas na relação de interdependência que ele desenvolveu com a Cidade e seus munícipes nos últimos anos.

Ponto de convergência na entrada e saída de pessoas e cargas, o Porto de Santos está comemorando 125 anos este ano e a TUmobgrafia viu na data uma oportunidade de homenagear as docas mais importantes da América Latina, realizando um levantamento mobgráfico diferenciado, um registro histórico de suas faces e interfaces, no ano de seu aniversário. Além de possuir relevante importância histórica e econômica para o Brasil, a zona portuária é rica em elementos fotográficos. O desafio proposto aos fotógrafos profissionais e amadores que participam do grupo da TUmobgrafia no Facebook foi o de, além de capturar belas imagens com seus aparelhos móveis, buscar um novo olhar sobre o Porto e suas atividades; e sobre como se desenvolve a sua influência no cotidiano da população santista.

Assim, os "TUmobs" saíram pelas ruas e avenidas de Santos atrás de cenas, situações e personagens que pudessem representar traços, fractais imagéticos do Porto de Santos e suas adjacências, além das áreas da cidade influenciadas diretamente pela sua presença. Com seus smartphones, clicaram personagens; cenários do trabalho em retíficas de contêineres e terminais de estocagem; registraram a movimentação de navios no canal de navegação e na entrada da baía de Santos.

"Nós criamos o projeto #TUportocidade em fevereiro deste ano, respondendo a um convite dos nossos amigos e parceiros da MOBgraphia Cultura Visual", explica o fotógrafo Tom Leal. Ele, em parceria com o fotógrafo André Luiz Saleeby e o jornalista Maurício Businari, idealizou e administra a TUmobgrafia?. "A MOBgraphia é a organizadora do Festival Latino Americano de Mobgrafias (FLAMOB), que neste ano chegou à quarta edição. Eles nos convidaram a criar dois projetos de exibição audiovisual de fotografias mobile, a serem apresentados de forma contínua, no Museu da Imagem e do Som de São Paulo".

"Durante cerca de 30 dias, enquanto durou o FLAMOB, o público que compareceu ao MIS pôde entrar em contato com o nosso trabalho e conheceu um pouco sobre o olhar de cada um dos "TUmobs" selecionados para o projeto", afirma o fotógrafo André Luiz Saleeby. "Sem contar que, graças à parceria com a CODESP, tivemos a oportunidade de receber imagens internas do porto, capturadas pelos próprios colaboradores da empresa. Em abril, realizamos um workshop com funcionários da empresa, onde transmitimos alguns princípios básicos da Fotografia, ensinamos um pouco sobre a história da mobgrafia no País e no Mundo e ainda compartilhamos algumas dicas de como gerar imagens ainda melhores com o próprio celular", explica.

"O resultado final do trabalho coletivo dos fotógrafos selecionados - amparados pelas iniciativas que foram geradas por meio de parcerias entre TUmobgrafia?, CODESP, MOBgraphia, FLAMOB, MIS e Pinacoteca de Santos - pode ser conferido na expo #TUportocidade", completa o jornalista Maurício Businari. "Ao longo dos meses em que durou a ação recebemos mais de mil imagens e o trabalho de curadoria exigiu dois dias de trabalho da equipe. Foi um projeto audacioso e que agora culminará com a inclusão das 125 imagens escolhidas no acervo cultural permanente da CODESP".

A Tumobgrafia

A TUmobgrafia é o primeiro grupo do Litoral Paulista dedicado exclusivamente à mobgrafia (fotografia mobile). Ou seja, imagens produzidas com o uso de dispositivos móveis, como celulares, smartphones e tablets. Criada em junho de 2016, idealizou, em parceria com o jornal A Tribuna, a primeira mostra interativa de mobgrafias do Litoral, #pelobairrovalongo. Inaugurada em um casarão centenário do Centro Histórico de Santos, durante o Valongo Festival Internacional da Imagem, em outubro do mesmo ano, ganhou longa temporada de exibição no Museu Pelé, até fevereiro deste ano.

Com 9 mil membros ativos no Facebook, diariamente a equipe de curadores da TUmob escolhe - entre as dezenas de fotos postadas todos os dias - a melhor dentre elas, no que se refere à criatividade do autor e ao emprego de técnicas fotográficas básicas, como ângulo, enquadramento, corte e tratamento. É a "Foto do Dia". Uma iniciativa que também ganhou um vídeo especial com as mais belas imagens postadas pelos "TUmobs". A convite da MOBgraphia, ele foi projetado de forma contínua, durante o FLAMOB 2017, na Sala Amarela do MIS, na Capital Paulista.

Cidades criativas

Em maio deste ano, a TUmobgrafia foi convidada a integrar o seleto grupo de parceiros do projeto "Santos Cidade Criativa", que faz parte do programa "Cidades Criativas", criado e gerenciado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

O Programa "Cidades Criativas" é uma iniciativa que reúne municipalidades de diversos países, regiões, níveis de renda, capacidades e populações, com o objetivo de realizar um trabalho conjunto no campo das indústrias criativas. Essa rede tem como meta desenvolver a cooperação internacional entre as cidades que identificaram a criatividade como um fator estratégico para o desenvolvimento sustentável.

Em 2015, a cidade de Santos entrou para o grupo das “Cidades Criativas do Cinema”, sendo a única em toda América Latina. Neste quesito, que inclui todas as mídias audiovisuais, incluindo a Fotografia, o Município passou a ser um dos oito, em todo o mundo, a integrar a Rede de Cidades Criativas da Unesco, ao lado de Roma (Itália), Bitola (Macedônia), Sofia (Bulgária), Galway (Irlanda), Sydney (Austrália), Busan (Coréia do Sul) e Bradford (Inglaterra).

O convite de participar do "Santos Cidade Criativa" partiu da secretária adjunta de Cultura do Município, Raquel Pellegrini, e da diretora do Escritório de Inovação Econômica de Santos, Niedja de Andrade e Silva Forte dos Santos - responsável pelo gerenciamento local do programa da UNESCO -, em maio deste ano, pelo relevante trabalho que a TUmobgrafia? vem realizando em prol das atividades audiovisuais na Região.

A TUmobgrafia promove ações, intervenções e exposições audiovisuais, multimídia e multiplataformas, que contemplam aspectos imagéticos da cidade de Santos e demais cidades da Baixada Santista. Assim, por conta de sua característica assumidamente digital, esses aspectos podem ser conhecidos e apreciados por pessoas em todo o Mundo, o que contribui para a promoção da Arte e da Cultura regionais. Além disso, o grupo também apresenta publicamente, graças à participação de fotógrafos de diversas regiões do Brasil e de países como Austrália, China, Japão, Inglaterra e Estados Unidos, fotografias e vídeos que ilustram detalhes e cenas do dia-a-dia nessas localidades, favorecendo a experiência da colaboração e o intercâmbio artístico-cultural a nível nacional e internacional.

Com a adesão ao programa da UNESCO, a TUmobgrafia assume a responsabilidade de criar e gerir ações sempre inovadoras, com foco preferencial em projetos audiovisuais voltados ao fomento da Educação, Ciência e Cultura. Outra referência de atuação serão as atividades focadas na economia criativa, no aspecto colaboracional das relações sócio-econômicas nesta segunda década do século 21.