SABESP AGOSTO MOB

Itanhaém: sebo vira ponto de encontro

Local reúne livros, revistas, vinil, quadros e peças de antiquário

Comentar
Compartilhar
27 JUL 2020Por Nayara Martins07h50
Um dos primeiros sebos da cidade, mais conhecido como Sebo Nobre, é o ponto de encontro para os amantes da leitura.Foto: NAIR BUENO/DIÁRIO DO LITORAL

Um dos primeiros sebos a funcionar em Itanhaém, mais conhecido como Sebo Nobre, é o ponto de encontro para os amantes da leitura. No espaço, localizado no Centro Histórico do município há 12 anos, o público pode apreciar ainda revistas, discos de vinil, quadros e uma variedade de peças de antiquário.

A ideia de trabalhar com o sebo, segundo o proprietário e livreiro Afrânio Ferreira Nobre, surgiu ao montar uma banca de jornal na Praça Benedito Calixto, também no centro, no ano de 2004, onde já vendia livros usados. Afrânio, que veio da Bahia, mora em Itanhaém há quase 40 anos.

Ao ficar mais conhecido, ele resolveu montar o sebo em um local mais amplo e bem localizado, em 2008. Além dos livros, Afrânio também começou a expor algumas peças de antiquário e telas de pintura, com a intenção de divulgar as obras de artistas plásticos da Cidade.

No espaço são encontrados os mais variados gêneros de livros, desde romance, espírita, autoajuda, suspense, aventura, dicionários e ainda clássicos da literatura. Os preços são bem acessíveis e variam de R$ 5,00 a R$ 20,00. O acervo conta com cerca de 2 mil títulos.

"Os clientes procuram mais os romances, mas podem também garimpar e achar outros títulos de interesse", comenta. O sebo trabalha ainda com a troca de livros, ou seja, um cliente pode levar dois e retirar um título.

Apesar da crise financeira, nesse período de quarentena devido ao coronavírus, segundo Afrânio, houve um aumento de pessoas na procura dos livros. Para quem gosta de ler é uma forma de se distrair, além de estar em boa companhia.

ANTIGUIDADES

As peças e os objetos de antiquário são uma atração à parte no sebo. Ao entrar no local, a clientela já se depara com uma variedade de objetos antigos, imagens religiosas talhadas em madeira, peças de porcelana, miniaturas, telefones, máquinas fotográficas, instrumentos musicais, moedas antigas, entre outros.

Outro destaque é a exposição de telas de pintura, todos de artistas locais, dos mais variados estilos. "Procuro valorizar e ajudar a divulgar as obras de artistas plásticos da Cidade".

O público pode achar ainda discos de vinil, na maior parte de Música Popular Brasileira (MPB), que estão à venda por preços acessíveis.

Em relação às peças antigas, Afrânio conta que adquire de alguns colecionadores e de pessoas que possuem objetos antigos em casa e querem se desfazer. São aproximadamente 200 peças de antiquário expostas e vendidas a valores mais baixos e variados.

PÚBLICO FIEL

Com um público fiel, o local já é bastante conhecido pela população de Itanhaém. Também é procurado por visitantes de outros municípios, como Mongaguá, Peruíbe e turistas de São Paulo. O sebo é uma alternativa aos amantes da leitura, já que a cidade não possui livraria.

Um exemplo é a aposentada Estelita Carmo, 76 anos, do município. "Venho sempre ver e comprar alguns jogos de porcelana expostos aqui. Levo ainda livros para o meu filho. É um bom espaço e combina com o Centro Histórico", salienta.

O professor de Inglês Júlio Watanabe, 43, de Itanhaém, é outro cliente fiel. "É um local excelente, com muitos objetos interessantes. Podemos encontrar peças únicas reutilizadas e bem conservadas, além de os valores serem mais acessíveis", destaca. "Esse espaço, além de valorizar os artistas locais, já é considerado um patrimônio da Cidade", completa.

Serviço: O Sebo Nobre está localizado no Beco de Santanna, loja 3, próximo à Praça Carlos Botelho, no Centro Histórico de Itanhaém. Funciona de segunda a sábado, das 9 às 17h30.