Encenação da fundação da Vila de São Vicente retoma origem histórica em forma de musical

O espetáculo volta à sua origem histórica e já tem data de estreia confirmada: 19 de janeiro.

Comentar
Compartilhar
04 JAN 201306h36

Nos idos de 1532, um acontecimento entraria para a história do Brasil: a fundação da primeira vila pelos portugueses, em meio à ocupação primitiva dos índios, em terras até então pouco desbravadas do litoral. Surgia assim, por orientação de Martim Afonso de Souza - emissário da Corte Portuguesa – a Vila de São Vicente, com os requintes dos povoados lusos, tornando-se o berço da democracia nacional com a instalação da primeira Casa de Câmara das Américas.

Passados 481 anos, a Encenação da Fundação da Vila de São Vicente – o espetáculo ao ar livre mais aguardado em toda a Região Metropolitana, volta à sua origem histórica e já tem data de estreia confirmada: 19 de janeiro, às 20h, na Praça Tom Jobim, junto à Praia do Gonzaguinha. Serão quatro apresentações (até dia 22, aniversário da Cidade), reunindo cerca de mil atores profissionais e amadores, além de outras 200 pessoas na equipe técnica.

“A grande novidade deste ano é justamente a valorização da história, contando o início da colonização do Brasil, antes mesmo da chegada dos portugueses. Vamos mostrar como viviam os índios, a vinda dos primeiros colonizadores, até a chegada da expedição comandada por Martim Afonso para a instalação da Vila. E tudo isso em forma de um grande musical, com muita dança e alegria”, explica o secretário de Cultura de São Vicente, Amauri Alves, também diretor do espetáculo (são dele ainda o roteiro, a cenografia e as letras das músicas).

Convidados

Apesar de alguns nomes conhecidos do grande público em papéis importantes, Amauri ressalta a participação de artistas da Região, bem como as centenas de populares que há anos se dedicam ao espetáculo, considerado uma grande exaltação à importância histórica de São Vicente.

“A própria concepção dada para a montagem deste ano, em forma de musical, surge como diferencial não só para o público que assistirá a Encenação, mas para quem dela vai participar”, diz Amauri. “A valorização dos produtores culturais locais é um dos projetos da nova gestão municipal; tanto que durante os ensaios, alguns participantes foram selecionados para a gravação das músicas para os coros da trilha sonora. A ideia é fazer com que as pessoas – literalmente – façam parte do espetáculo, que na verdade é delas e para elas”.

Nesta temporada, Martim Afonso será interpretado pelo ator Carlos Casagrande; Cláudio Fontana será Pêro Lopes e Hélio Cícero – já veterano na Encenação – terá participação importante como o marinheiro português que conduz a narrativa. Tudo ao som de temas especialmente compostos pelo renomado arranjador Flávio Medeiros.

Os ensaios, em dois grandes núcleos (dos indígenas e dos portugueses) tiveram início em 25 de novembro de 2012, em dias úteis alternados e também nos fins de semana, sempre no Ginásio Poliesportivo Dondinho.

Metropolitana

A Encenação 2013 tem ainda uma característica a ser destacada: além de vicentinos, atores e cantores de mais três municípios (Santos, Cubatão e Praia Grande) integram o grande elenco do musical.

Na dança, participam integrantes do Grupo Criarte, quadrilhas da Tia Bola e Tia Valdelice, Bale Afro e Escola de Dança Laylton Reis, todos de São Vicente; e o Bale da Banda Sinfônica de Cubatão. Quanto aos atores, uniram-se aos inúmeros populares os grupos Tartufos Cênicos, Cia Histórias do Baú e Cia Loucotoches, de São Vicente; Teatro do Kaos, de Cubatão; Cia Arueiras do Brasil, de Praia Grande; e Cenicomania e Pernilongos Insolentes, de Santos.

Ação social

Outra novidade da Encenação 2013 é o caráter social: os ingressos para as quatro noites do espetáculo serão trocados por leite integral em pó ou achocolatado em pó (o equivalente a 800 gramas por ingresso, limitado a quatro convites por pessoa). Todo o material arrecadado será encaminhado ao Fundo Social de Solidariedade do Município, que por sua vez repassará às creches municipais e outras entidades cadastradas, a critério do órgão.

Os ingressos poderão ser trocados pelos alimentos a partir do dia 14, em três postos: na bilheteria da Praça Tom Jobim; na loja Vip X da Praça Barão; e no Brisamar Shopping.

As arquibancadas terão capacidade para acomodar 7 mil pessoas por noite. A montagem dos módulos e da estrutura de apoio acontece a partir desta semana.