Cultura nordestina em alta na Região

Eventos de forró aquecem o cenário na Baixada Santista.

Comentar
Compartilhar
06 JUL 2019Por Thaigo Costa12h45
Para o produtor de eventos Tadeu Lourencini, o maior desafio de estar à frente do projeto ForródiQuintal é encarar o preconceito.Foto: DIVULGAÇÃO

Nesta época do ano, entre os meses de junho e julho, a cultura brasileira, principalmente a nordestina, festeja em eventos típicos com direito à música, dança, boa comida e até caracterizações.

É neste clima nordestino que se inspira o produtor de eventos Tadeu Lourencini, fundador do projeto ForródiQuintal, que desde 2015 aproxima a cultura caiçara urbana do forró de raiz.

"Acredito que a cultura do gênero Forró vai além da música em si. Existem estilos variados dentro do gênero".

Tadeu vive o estilo de vida que ele mesmo denomina de "forrozeiro": faz de tudo para estar presente nos grandes festivais de forró espalhados pelo país. Um exemplo é o Festival Nacional de Forró de Itaúnas (Fenfit), que acontece no próximo mês de julho, no Espírito Santo, onde "milhares de forrozeiros de todo o canto do Brasil e do mundo se reúnem para celebrar, dançar e se divertir".

Porém, o fato do estilo musical ter relação direta com a cultura nordestina, ainda traz à tona temas de preconceito e discriminação.

"O maior desafio de estar à frente de um projeto como esse é encarar o preconceito, no qual é necessário reverter o conceito da maioria que vê de fora e alega que o forró é um ambiente hostil, tenebroso e mal frequentado".

O produtor rebate essas falas com paciência e bom humor. "Provamos a cada evento que há pessoas de todas as classes sociais e com a melhor das intenções possíveis, que só querem se divertir e dançar. Frequento forró há mais de 10 anos e nunca presenciei uma briga sequer."

Para a cabeleireira Juliana Vieira, frequentadora do ForródiQuintal há um ano, "a receptividade e energia nos eventos é algo surreal, um lugar onde você se sente em casa. Um evento que é feito e pensado para toda a família, desde os pequeninos até os mais maduros".

Os mais envolvidos afirmam que o forró vai além da música e da dança, "tem o lance do flerte, da paquera e é um lugar de muita gente bonita e inteligente", comenta o Lourencini.

O produtor, que divide sua vida entre a produção dos eventos do ForródiQuintal e os novos projetos de amigos e conhecidos, também atua como Bartender em bares, baladas e festas. "A falta de investimento faz com que eu precise ter outra fonte de renda, mas esse outro trabalho me possibilita estar sempre envolvido na noite".

Além dos eventos realizados aqui na Baixada Santista, Lourencini organiza excursões em parceria com os grandes eventos do Circuito de Forró, e leva a galera para "conhecer novos ares, novas pessoas e novas culturas", porém, para isso, precisa de apoiadores.

Assim como nas letras de forró, repletas de mensagens de amizade, amor, fraternidade, esperança e do eterno "faça você mesmo", Tadeu acredita na força do público para as divulgações nas redes sociais e no boca a boca, "enquanto não aparecem investidores".

INÍCIO

A ideia surgiu em Dezembro de 2015 após uma das confraternizações dos amigos e adeptos do Forró Universitário e Pé de Serra, na casa dos pais de Tadeu, por isso o nome ForróDiQuintal. Lourencini enxergou na necessidade, a oportunidade de realizar um evento na região.

"Passamos por alguns anos em baixa após o encerramento das atividades do Manu's Praia Bar em 2010, reduto dos forrozeiros na Baixada Santista. A partir dali, iniciou uma grande jornada em busca de um espaço para receber nosso apreciado Forró. Alguns projetos de expressão surgiram na época, mas apenas em caráter de Festival. Precisávamos de algo que emplacasse, algo com a cara da nossa região sem perder as origens".

Através de suas andanças pelo Brasil, em festivais do gênero chamados de Roots (raiz em inglês) Tadeu relata que sempre quis mostrar tudo aquilo que vivenciava para o pequeno público da época e com isso agregar cada vez mais adeptos, junto com a ideia de mostrar para o Brasil o trabalho das bandas, trios e artistas locais, para dar visibilidade e valorização aos artistas da região.

O primeiro evento aconteceu em uma tarde de domingo, no dia sete de fevereiro de 2016. Convidou atrações que jamais haviam descido a serra e trouxe amantes do forró de vários cantos do país, além do púbico local. Sem querer, começou a fazer história dentro de sua própria casa.

Quem quiser conferir a festa e sentir um pouco da energia nordestina de perto, o arraiá será amanhã no Deck Louge Ti Maria (Avenida Antônio Rodrigues, 436), na Praia do Gonzaguinha em São Vicente.

A festa terá início às 16h e vai até às 22h, contando com Espaço Kids, monitores de dança, decoração temática e coquetel de recepção, além da apresentação de três bandas/trios no palco e dois Dj's com o melhor do Forró Universitário e Pé de serra.

Crianças até 10 anos não pagam, dos 11 aos 18 pagam meia e só será autorizada a entrada com a presença dos pais ou responsáveis mediante apresentação de documentos originais. Informações de ingressos e reserva de mesas podem ser obtidas no (13) 98189-9450.