Cineasta itanhaense vai produzir documentário sobre a Cultura Caiçara

Após a pesquisa, o diretor vai captar patrocínio para o documentário, que resgatará a autêntica tradição do Litoral

Comentar
Compartilhar
09 MAR 201311h40

Com 44 anos de idade, a maioria deles vividos em Itanhaém, o produtor cultural e cineasta Doty Luz está retornando novamente a sua terra natal. Ele está realizando um trabalho de pesquisa sobre a Cultura Caiçara das áreas do Litoral Sul e do Vale do Ribeira, que servirá de base para um documentário a ser produzido ainda este ano para o cinema.

O documentário terá o nome de Caiçarada e vai resgatar, entre outros costumes, os ritmos musicais tradicionais, como o fandango e o uso da rabeca (espécie de violino), além de outros tipos de costumes típicos do povo caiçara.

A experiência do cineasta inclui a direção, roteiro e edição do premiado documentário Aperreio, de 2010, que retrata a interferência das mudanças climáticas na vida das pessoas. Essa produção conquistou os prêmios Xikrin no II Curtas Carajás, e no 5º Festival de Cinema da Floresta de Mato Grosso, além do 4º Prêmio Corvo de Gesso 2011 do Cineclube Jacareí.

Também produziu em 2011 o documentário Sociedade Maranhense de Direitos Humanos, e participação no projeto audiovisual para o Núcleo de Extensão e Pesquisa com Comunidades Rurais, Negras Quilombolas e Indígenas da Universidade Federal do Maranhão. Escreveu o roteiro do documentário “Entre Margens”.

O sucesso de Aperreio serviu como estímulo para Doty resgatar sua origem no Litoral. “Retomar aquele contato direto com Itanhaém e as demais cidades vizinhas é um prazer redobrado”.

 Cineasta vive em Itanhaém há mais de 40 anos e buscar trazer a origem da cultura caiçara de raiz (Foto: Divulgação)