X
Cultura

Cia de Dança de Cubatão conquista cinco prêmios no Festival de Dança de Joinville

A coreografia "Além daqui" ganhou em primeiro lugar. As demais, "Apenas", "Enquanto eu estiver", "Mais do que palavras" e "Em Silêncio" obtiveram a segunda colocação

Espetáculo 'Além daqui' concorreu na categoria Jazz, Conjunto Sênior / Alceu Bett

A Companhia de Dança de Cubatão conquistou cinco prêmios no 39º Festival de Dança de Joinville, em Santa Catarina, confirmando o seu favoritismo em mais uma edição. A coreografia “Além daqui”, de Zeca Rodrigues, ganhou em primeiro lugar e obteve nota 10 de todos os jurados. As demais coreografias, “Apenas”, “Enquanto eu estiver”, “Mais do que palavras” e “Em Silêncio” obtiveram a segunda colocação. O festival foi realizado de 19 a 30 de julho.

“Além daqui” concorreu na categoria Jazz, Conjunto Sênior, na quinta-feira (27), com os bailarinos Anderson Rodrigues, Beatriz Pinheiro, Claudionor Alves, Daniel Martins, Debora Montanaro, Isabella Oliveira, Jaqueline Lançone, Jéssica Rocha, Karyne Dantas, Michael Fidelis, Nicolle Fernandes, Nick Molina, Raphael Santos, Raquel Oliveira, Rodrigo Martins, Vanessa Thalita, Wellington Souza.

“O palco de Joinville é uma das maiores vitrines de dança do mundo. Estarmos presentes, representando Cubatão com cinco trabalhos, atesta a qualidade técnica e artística do grupo. Para mim, particularmente, foi emocionante a oportunidade de apresentar mais uma vez minha obra ‘Além daqui...’. É um trabalho que fala de esperança, de amor e de reencontro com as pessoas mais importantes de nossas vidas”, afirma o coreógrafo Zeca Rodrigues.

Para a bailarina Nick Molina, que interpretou o papel principal em “Além daqui”, foi uma experiência única e emocionante. “Muito difícil de explicar, mas sinto que dançar essa obra é me sentir em outra dimensão, algo que nunca tinha vivenciado em toda minha carreira como bailarina”, declara.

“Dançar no ‘palcão’ de Joinville sempre é emocionante. E recontar a história de ‘Além daqui…’, que foi um marco para o festival, foi um misto de felicidade e responsabilidade”, diz o bailarino Raphael Santos.

Ainda na quinta-feira (27), “Apenas”, da coreógrafa Flávia Sá, foi premiada em segundo lugar na categoria Dança Contemporânea, Duo Sênior. A coreografia foi apresentada pelos bailarinos Isabela Oliveira e Claudionor Alves.

A Cia de Dança de Cubatão conquistou outros dois prêmios na noite de segunda-feira (25). Concorreu na categoria Jazz, Duo Sênior, com a coreografia “Enquanto Eu Estiver”, e na categoria Jazz, Solo Feminino Sênior, com “Mais do que Palavras”. As duas coreografias são assinadas por Claudionor Alves e, também, conquistaram a segunda posição em suas respectivas categorias.

Para o coreógrafo e bailarino Claudionor Alves, o reconhecimento dos jurados e do público é o mais importante. “É muito bom ter trabalhos no festival de Joinville. E ter dois disputando no palco e sendo premiados na mesma noite é maravilhoso! Independentemente das premiações, os comentários dos jurados e o retorno do público foram ótimos. E, para mim, enquanto artista, isso é o mais importante nesse processo porque demonstra que o trabalho atingiu o resultado esperado e a emoção da plateia”, afirma.

A coreografia “Enquanto eu estiver” foi apresentada pelos bailarinos Claudionor Alves e Daniel Martins, e “Mais do que Palavras”, pela bailarina Beatriz Pinheiro.

“Estou muito realizada e com a sensação de que eu fiz o meu melhor. Dançar nesse palco representa, para mim, a realização de um sonho, e sentir os aplausos e a energia do público é indescritível!”, diz a bailarina Beatriz Pinheiro.

O primeiro prêmio conquistado pela Cia de Dança de Cubatão foi com a coreografia “Em Silêncio...”, da coreógrafa e bailarina Flávia Sá, na sexta-feira (22). A coreografia ficou em segundo lugar na mostra competitiva Dança Contemporânea, Solo Feminino Sênior.

“Foi um momento mágico! É uma energia surreal pisar nesse palco. Enquanto professora e coreógrafa sei que é o sonho de muito dos meus alunos estar nesse palco. Então, de certa forma, eu estava dançando para eles também. Estou muito feliz com o resultado e sei que entreguei o meu melhor em cena”, afirma a coreógrafa e bailarina Flávia Sá.

“Enquanto diretora estou muito feliz com os resultados. Muitas coisas acontecem nos bastidores, mas a sensação de ver os seus bailarinos brilhando neste palco de Joinville, que é mágico, é indescritível. Independentemente dos resultados, das premiações e dos troféus, receber essa energia do público e ver o brilho dos bailarinos enquanto artistas no palco é o mais importante”, diz a diretora artística da Cia de Dança de Cubatão, Vanessa Toledo.

Histórico

A primeira participação da companhia no Festival de Dança de Joinville foi em 2011, ano em que foi vice-campeã na categoria Jazz, Conjunto Sênior.

Em 2017, a Cia de Dança de Cubatão venceu em primeiro lugar na categoria Jazz, com a coreografia “Amores Crônicos” e garantiu a vaga para o ano seguinte.

Em 2018, a companhia concorreu com quatro trabalhos e todos foram premiados. Entre eles, a bailarina Yasmin Matos foi aprovada com dois solos, um de Jazz e um de Contemporâneo. Nesta última categoria, mais uma coreografia da cia cubatense foi aprovada na seletiva.

Além disso, a Cia de Dança de Cubatão foi indicada a três prêmios especiais: melhor grupo do festival, melhor bailarina e melhor coreógrafa, os dois últimos para Yasmin Matos. Venceu como melhor grupo de 2018 — a maior premiação do festival —, com a coreografia “Além daqui” (Jazz, Conjunto Sênior), cujo prêmio foi de R$ 30 mil, e Yasmin ganhou como melhor bailarina.

“Nós fomos ovacionados, aplaudidos de pé e isso ficou marcado na história da dança”, lembrou Vanessa, ressaltando que o público estimado era de 6 mil pessoas na ocasião.
Ainda neste ano, a Cia de Dança e a bailarina Yasmin Matos entraram definitivamente para a história do Festival de Dança de Joinville, gravando os seus nomes na Calçada da Fama. 

Em 2020, no primeiro ano de pandemia, a Cia de Dança de Cubatão, por ter sido premiada em 2018, foi convidada para o Festival dos Festivais, realizado no formato online. A companhia cubatense inscreveu as coreografias de 2018 e o duo de 2019, e obteve as maiores notas do festival, inclusive na votação popular.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Guarujá

Operação Dia dos Pais reforça segurança no comércio de Guarujá

Ação reforça o patrulhamento nos corredores comerciais do Centro e de Vicente de Carvalho

Polícia

Traficante é preso pela Polícia Civil em Praia Grande

O homem de 32 anos foi detido no bairro Trevo, na tarde desta quarta-feira (10)

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software