X
Cultura

Centro Português apresenta orquestra e coral com repertório histórico no domingo

Essa é a primeira vez que o teatro do Centro Cultural Português recebe uma orquestra

Centro Português apresenta orquestra e coral com repertório histórico no sábado / Divulgação

Peças de Haydn, Mozart e Sigismund von Neukomm integram o programa As favoritas de D. João VI, a ser apresentado pela Orquestra Sinfônica Jovem e Coral Universitário, da Universidade Católica de Santos, domingo (22), às 16h30, no Teatro Armênio Mendes (R. Amador Bueno, 188, Centro Histórico). Entrada franca.

Essa é a primeira vez que o teatro do Centro Cultural Português recebe uma orquestra - fechado em 1979 e reinaugurado, após recuperação, em 1º de dezembro passado, o palco foi ocupado, em março, pela peça Fernando em Pessoas, monólogo com Fernando Silveira. A partir deste mês, o prédio histórico, único em estilo neomanuelino do Estado de São Paulo, passa a integrar o roteiro da Linha Conheça Santos, promovido aos finais de semana e feriados pela Secretaria de Turismo.

As composições escolhidas para o programa fazem parte do repertório musical apresentado na Corte Real entre 1808 e 1821, quando da chegada do então príncipe regente dom João Maria de Bragança (posteriormente d. João VI) ao Rio de Janeiro. No programa estão ainda obras de Marcos Portugal e do padre brasileiro José Maurício Nunes Garcia.

TRANSFERÊNCIA 

Sem condições militares para fazer frente ao exército de Napoleão Bonaparte, imperador da França, a Corte Real portuguesa, acompanhada inicialmente por 15 mil pessoas, transferiu-se para o Brasil em 1808, onde permaneceu por 13 anos. O Rio, à época capital do Estado do Brasil, como então se chamava a colônia, foi, durante esse período, capital do Reino de Portugal. Com a queda do império napoleônico, d. João VI retorna à Europa em 1821, ficando no Brasil o príncipe regente d. Pedro, que proclamaria a independência no ano seguinte.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Educação

PG sedia Fórum Regional da Educação promovido pela UVEBS

Encontro teve como tema central os "Desafios Durante a Pandemia"

Política

Lula elogia Dilma, mas diz que, aparentemente, aliada 'não gostava de conversar'

Ao comentar que política não se aprende da Universidade, Lula declarou que, apesar da competência técnica da sua sucessora, ela parecia não estar aberta ao diálogo, e justificou afirmando que a experiência da Dilma "foi muito sofrida"

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software