Banda Marcial de Cubatão contagia o Emissário Submarino de Santos

Concerto “Viva a Música” aconteceu neste domingo (3), no Emissário Submarino, em Santos.

Comentar
Compartilhar
05 FEV 201311h23

Centenas de santistas e turistas acompanharam um pôr do sol no mínimo diferenciado neste domingo (3), no Emissário Submarino de Santos. O lindo visual do lugar deixou ainda mais atraente o concerto “Viva a Música”, da Banda Marcial de Cubatão. Com um repertório eclético, o Grupo Artístico contagiou a plateia.

O programa embalou crianças, jovens e adultos com músicas como “Saturday Night Fever” (Bee Gees), do filme Embalos de sábado à noite; temas dos filmes "Flashdance" e "Jurassic Park” (esta última composta por John Williams). Outros clássicos também fizeram parte da lista, como “The Greatest Love of All", sucesso na voz de Whitney Houston, “Silver Quill” (Dale Harpham e Sammy Netisco), e “Con te Partiro”, de Andrea Bocelli.

Destaque para “Love’s Theme”, de Barry White, música interpretada com maestria pela então Banda Musical de Cubatão (anos 70 e 80) durante os concursos de bandas país afora. O maestro Alexandre Felipe Gomes mais uma vez quebrou o protocolo, convidando o público a participar dessa grande festa musical e foi prontamente atendido. O resultado foi uma apresentação ímpar, cheia de bom humor para todos guardarem na lembrança. “Aprecio muito a música instrumental. E este espetáculo, cheio de músicas que fizeram muito sucesso ao longo dos anos foi realmente especial”, disse Ivone Souza, 73 anos, aposentada.

Clássicos como “The Greatest Love of All

A presença da Marcial no palco montado no Emissário Submarino partiu da Oficinas Pagu, da Secretaria de Cultura do Estado. De acordo com Ricardo Vasconcellos, assistente de coordenação da Oficinas Culturais Pagu, este projeto, neste formato – ao ar livre, aberto ao público de todas as idades - tem o poder de revelar o potencial da produção cultural regional de maneira eficiente. “Percebemos que precisávamos criar esse corredor cultural na Região para circulação dos artistas dos mais variados segmentos. E a música é uma referência em Cubatão, não poderíamos deixar os Grupos Artísticos da cidade fora disso”, afirmou. De acordo com ele, despertar novos olhares para as diversas áreas artísticas da Baixada Santista foi um dos compromissos firmados por Mônica Trajan Real, que representa o Projeto Oficinas Culturais da Poiesis Cultura e Arte.

Ricardo Vasconcellos disse, ainda, que ficou impressionado com a qualidade técnica da Banda: “Podemos perceber o grau de excelência e dedicação dos artistas envolvidos”. A Marcial foi um dos grupos cubatenses convidados a participar dessa ação em Santos. Semana passada, o Grupo Zabelê de Cultura Popular esteve no mesmo palco, levando sua Cultura de raíz e maracatu para toda a plateia.