Ao ar livre, Jota Quest reúne mais de 50 mil na praia

Nos bastidores, antes do show, o clima da banda já era da mesma descontração demonstrada no palco

Comentar
Compartilhar
26 JAN 201514h17

 Os parabéns pelos 469 anos de Santos continuam a todo vapor. Neste domingo (25), a prefeitura levou a banda Jota Quest para animar mais de 50 mil santistas e turistas na praia do Gonzaga, com o show Funky Funky Boom Boom.

O prefeito Paulo Alexandre Barbosa marcou presença no evento e destacou a democratização da festa. “No sábado a banda tocou no baile social beneficente e hoje fez o mesmo show, aberto ao público, para todos comemorarem. E a praia está lotada por milhares de pessoas”, disse o prefeito.

Há mais de 20 juntos, os mineiros do Jota Quest tocaram hits famosos, como Dias Melhores, Na Moral, Além do Horizonte e canções novas, como Waiting for You que embalaram o público até o último minuto do espetáculo, finalizado por uma queima de fogos.


Ao ar livre, Jota Quest reúne mais de 50 mil na praia (Foto: Divulgação/PMS)

Nos bastidores, antes do show, o clima da banda já era da mesma descontração demonstrada no palco. Talvez por já conhecerem o público santista, pelas várias apresentações realizadas na cidade. A primeira delas no reveillon de 1997, como lembrou o vocalista Rogério Flausino.

“Temos uma história de muitos anos com Santos. E desde o primeiro show a gente vem passando pela cidade em várias ocasiões legais. Mas hoje talvez seja a maior delas todas, com um show na praia, nesse palco incrível, com uma galera especial. Espero que a galera guarde essa noite no coração”.

Para a publicitária Carolina Del Giorno, de 42 anos, assistir ao show da banda foi como voltar à adolescência. “Melhor impossível. Essa energia é maravilhosa, sem briga. Santos é realmente a melhor cidade para se viver e o show está sendo incrível”. Luiz Serrachioli, 36 anos, acompanhado de sua esposa Raquel, 39, também curtiu o show  bem próximo do palco. “Adoro Jota Quest. A produção está ótima, tudo muito organizado e sem confusão. É um privilégio ter um show desse nível de graça a céu aberto”.