A hora e a vez dos coletivos culturais na Baixada Santista

Grupos atuam em espaços descentralizados, costumeiramente carentes de espaços culturais

Comentar
Compartilhar
25 JUN 2017Por Rafaella Martinez10h30
Usar a arte para dialogar com a comunidade: esse é o principal papel dos coletivos artísticosFoto: Divulgação

Usar a arte para dialogar com a comunidade: esse é o principal papel dos coletivos artísticos. Instalados costumeiramente em áreas descentralizadas e carentes de espaços culturais, os coletivos representam avanços no campo das políticas culturais e na construção de uma cidade inclusiva, criativa e dinâmica.

O Diário do Litoral fez um mapeamento sobre a atuação dos coletivos na Baixada Santista. Da dança ao teatro. Da fotografia até música.

No total, a maior parte dos coletivos possui de 1 a 10 integrantes (63,2%) e desenvolvem ações em diversos segmentos artísticos. No plano macro, as ações dos grupos englobam centenas de pessoas das áreas mais carentes das cidades, como é o caso da região central e da Zona Noroeste de Santos, locais onde atuam a maior quantidade de coletivos culturais.

A principal dificuldade encontrada pelos grupos é a ausência de políticas públicas nas cidades onde estão inseridos (Cubatão, Itanhaém, Praia Grande, Santos e São Vicente). A falta de espaço para as ações é o segundo maior obstáculo, seguido por dificuldade de articulação com a Administração e repressão.

Para conseguir prosseguir com as ações, alguns grupos foram contemplados com leis de incentivos e editais, tais como: Fundo de Assistência à Cultura de Santos (Facult), Programa de Qualificação em Artes da Secretaria de Estado da Cultura, Programa de Ação Cultural (ProAC), editais da Fundação Nacional de Artes (Funarte) e premiações no Salão de Artes Plásticas.

Santos

Trupe Olho da Rua
Tempo de atuação: 15 anos
Onde atua: Região Central de Santos
Segmento: Circo, teatro, arte de rua
Sede: Vila do Teatro. A ocupação se deu no ano de 2012, após um processo de identificação de espaços públicos ociosos na cidade de Santos.
Ações desenvolvidas: Apresentações teatrais em espaços públicos, formação (oficinas e cursos), mostra de teatro de rua, gestão e residência na Vila do Teatro, participação ativa no Movimento Teatral e no Conselho de Cultura
Como se mantém: Por tradição, o grupo faz uso do chapéu. Nos últimos anos conseguiu acessar editais federais e estaduais.

Vila do teatro
Tempo de atuação: 5 anos
Segmento: Artes Visuais, artes integradas, dança, circo, música e teatro
Sede: A formação original do coletivo se deu com a parceria de três grupos: Trupe olho da rua Quarteto trio Los dos Cia do imaginário. Nós reunimos para buscar solução para uma dificuldade comum entre grupos e artistas independentes que é a de um espaço para realizar seus ensaios, desenvolver seus projetos de pesquisa, guardar materiais cenográficos
Ações desenvolvidas: Os grupos fundadores da Vila do teatro mantém oficinas fixas desde sua inauguração. A Vila tem parceria com vários outros coletivos que utilizam o espaço para desenvolver seus ensaios e apresentações e guardar seus materiais.

Coletivo Garrafada
Tempo de atuação: 2 anos
Onde atua: Centro
Segmento: Música e Cultura Popular
Ações desenvolvidas: Pesquisa, ações formativas, shows e eventos com foco na cultura popular de raiz brasileira
Como se mantém: Basicamente pela renda advinda das ações

ABSM
Tempo de atuação: 1 ano e 5 meses
Onde atua: Centro de Santos
Segmento: Música, cultura digital e audiovisual
Ações desenvolvidas: Ativação artística de espaços púbicos e oficinas gratuitas de produção de música eletrônica
Como se mantém: De forma independente, se financiando através de eventos fechados

Sinergia
Tempo de atuação: 1 ano
Onde atua: Centro
Segmento: Música
Ações desenvolvidas: Eventos culturais em locais públicos
Como se mantém: Não há apoio do setor público. O núcleo se mantém através da própria verba do organizador

Cia 5
Tempo de atuação: 3 anos
Onde atua: Campo Grande
Segmento: Dança, audiovisual e teatro
Ações desenvolvidas: Apresentações e performances, dancefilms, espetáculo híbrido ‘Já que sou, o jeito é ser’, oficinas de vídeo-dança, expressão corporal e interpretação
Como se mantém: Verba própria e das apresentações

O Coletivo
Tempo de atuação: 5 anos
Onde atua: Centro, Vila Nova e Paquetá
Segmento: Teatro e artes integradas
Ações desenvolvidas: Pesquisa e desenvolvimento de espetáculos teatrais realizados em espaços públicos alternativos com foco em trazer para cena questões sociais.
Como se mantém: Recursos próprios

Trupe Tralha
Tempo de atuação: 19 anos
Onde atua: Zona Noroeste
Segmento: Circo
Ações desenvolvidas: Consultas medicas em hospitais
Como se mantém: Recursos próprios

Mad Feeling Crew
Tempo de atuação: 4 anos
Onde atua: Vila Nova (Mercado Municipal)
Segmento: Dança
Sede: Associação dos Cortiços do Centro (ACC). O grupo usa uma sala para as atividades culturais
Ações desenvolvidas: Manutenção do projeto M.H.M (Movimento Hip-Hop do Mercado), com o objetivo de apresentar cultura urbana.
Como se mantém: Através de trabalhos com oficinas de dança, como artistas de rua com o projeto (Quanto vale o show ??). O grupo já recebeu alguns pequenos apoios do poder público

Sarau Itinerante
Tempo de atuação: 4 anos
Segmento: Literatura
Ações desenvolvidas: Sarau 2013/2014/2015 Monte Serrat, Sara Sesc Novembro 2016 com Akins Quintê, Sarau Morro Nova Cintra evento Instituto Elos com o pessoal do Sarau Versos in Versos, Premiado semana do Hip Hop em 2015, Conexões das Ruas com o rapper Dexter, entre atividades comemorativas de instituições de diversos segmentos.
Como se mantém: Trabalhos paralelos, sem apoio do poder público.

Os Panthanas - Núcleo de Pathifarias Circenses de Santos
Tempo de atuação: 19 anos
Onde atua: Centro
Segmento: Artes integradas, circo, teatro
Ações desenvolvidas: Espetáculos de rua, eventos corporativos, oficinas e realização de festivais
Como se mantém: Eventos esparsos, editais públicos e aulas

Widia Cultural
Tempo de atuação: 14 anos
Segmento: Artes visuais, audiovisual e teatro
Ações desenvolvidas: Pesquisa e montagem de peças teatrais, exposições fotográficas, produções de cinema e programas socio-culturais.
Como se mantém: A manutenção da Widia Cultural é feita através de editais, leis de incentivo, vendas de espetáculos e demais produtos para o Circuito “S” - Sesc’s e SESI’s, prefeituras, escolas, e eventos.

Praia Grande

WOOHOO
Tempo de atuação: 2 anos
Onde atua: Toda a cidade
Segmento: Audiovisual e música
Ações desenvolvidas: Festivais de músicas
Como se mantém: Se mantém da arrecadação dos eventos organizados. Não há apoio por parte do poder público.

Academia EFFE4 de Fotografia
Tempo de atuação: 3 anos
Onde atua: Canto do Forte
Segmento: Artes Visuais
Ações desenvolvidas: Ações de artes visuais
Como se mantém: Pelos próprios membros e ajuda do colégio

Coletivo Altavista
Tempo de atuação: 3 anos
Onde atua: Em todo o Brasil
Segmento: Audiovisual e artes visuais
Ações desenvolvidas: Projetos fotográficos e audiovisuais na Baixada Santista, Brasil e no exterior; cursos e imersões fotográficas na nossa sede e no SESC, além de grupo de estudos em fotografia contemporânea.
Como se mantém: Com trabalho em outras áreas.

Sarau das Ostras
Tempo de atuação: 7 anos
Onde atua: O coletivo atua em diferentes bairros da cidade e atualmente desenvolve suas atividades no bairro Tupi, no espaço da companhia Teatro Genoma
Segmento: Economia criativa, artesanato, música, poesia, artes integradas, teatro e literatura marginal
Ações desenvolvidas: Organização de saraus, oficinas de literatura periférica, lançamento de livros, feira, mostra literária e palestras
Como se mantém: O coletivo se mantem através do esforço coletivo e apoio de alguns parceiros. Não há nenhum recurso ou apoio financeiro por parte do poder público ou patrocinador.

São Vicente

Verteatro ( Escola Verde que te quero verde)
Tempo de atuação: 8 anos
Onde atua: Itararé
Segmento: Teatro
Ações desenvolvidas: Peças e Workshop, desenvolvidos para que os alunos possam ter uma escolha para os segmentos artísticos, participação de Festivais Nacionais e Internacionais. Alguns alunos saíram da escola para o desenvolvimento profissional no segmento.
Como se mantém: Em parceria com a escola, sem apoio financeiro do poder público.

Itanhaém

OFIT - Coletivo de fotógrafos de Itanhaém
Tempo de atuação: 5 anos
Onde atua: Toda a cidade
Segmento: Artes Visuais e Fotografia
Ações desenvolvidas: Saídas fotográficas, exposições coletivas, palestras, oficinas, workshops, promoção da semana da fotografia de Itanhaém e do dia municipal da fotografia de Itanhaém
Como se mantém: Sem apoio do poder público, apenas com doações dos próprios integrantes e comerciantes.

Cubatão

Local de Louvor
Tempo de atuação: 4 anos
Onde atua: Vila Nova
Segmento: Circo, dança, música e teatro
Ações desenvolvidas: Aulas e workshops com treinamento de dança (jazz, ballet, street dance e zumba) circo (malabarismo, portagem, pirofagia, swings e magica), teatro (pantomimas e peças autorais) e música (canto coral, teclado, violao, bateria, baixo e guitarra) ligadas à igreja
Como se mantém: Com a ajuda da igreja a qual a ONG está ligada.