X
Cubatão

Prefeitura e organizações sociais são ouvidas na Câmara sobre atendimento de idosos

Foram ouvidos ao longo de todo o dia os órgãos públicos, entidades e pessoas que participaram direta ou indiretamente do processo

Na Câmara de Cubatão, foram ouvidos ao longo de todo o dia os órgãos públicos, entidades e pessoas que participaram direta ou indiretamente do processo / Nair Bueno/DL

A Comissão Especial de Vereadores (CEV) da Câmara de Cubatão, que acompanha a transição na prestação de serviços de acolhimento de idosos e pessoas em situação de rua na Cidade, se reuniu nesta quarta-feira (6) para o seu segundo encontro. Na ocasião, foram ouvidos ao longo de todo o dia os órgãos públicos, entidades e pessoas que participaram direta ou indiretamente do processo de chamamento público que escolheu a nova organização social (OS) responsável pelo atendimento a esses grupos sociais. A reunião foi conduzida pelo presidente da CEV, o vereador Alessandro Oliveira (PL), e contou com a participação dos outros membros da comissão, Rodrigo Alemão (PSDB) e Tinho (Republicanos).

Além de escutar esclarecimentos dos representantes das entidades locais que participaram do processo de escolha das organizações sociais para atendimento dos idosos e de pessoas em situação de rua, a CEV também ouviu os membros dos conselhos municipais de Assistência Social e do Idoso, e do Setor de Vigilância Sanitária. A comissão ainda escutou os responsáveis pelas comissões responsáveis pela condução dos chamamentos públicos e o representante da nova OS que presta o atendimento aos idosos e pessoas em situação de rua.

A fim de buscar maior transparência a essa transição, os integrantes da CEV procuraram esclarecer como se deu o processo de escolha da nova OS. Os vereadores questionaram os critérios técnicos estabelecidos no processo de seleção e os motivos que levaram algumas organizações a serem inabilitadas. Outra questão levantada pelos parlamentares diz respeito aos espaços físicos que passaram a abrigar os serviços, levando em conta a infraestrutura e as condições de trabalhos para os funcionários da nova entidade.

Um fato que trouxe preocupação aos membros da CEV foi o relatório de vistoria realizado no novo abrigo dos idosos, feito pelos técnicos da Vigilância Sanitária, que aponta diversas irregularidades no local. De posse de todas essas informações e dos documentos reunidos, os vereadores vão analisar atentamente, juntamente com a assessoria jurídica da Câmara para definir quais serão as próximas etapas da comissão e quais novos nomes serão convidados a prestar esclarecimentos sobre a objeto da CEV.

Segundo o presidente da CEV, os trabalhos da comissão têm uma responsabilidade ainda maior com a notícia de que vários idosos foram diagnosticados com Covid-19 enquanto estavam abrigados no novo lar, sendo que um deles faleceu em decorrência da doença.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Guarujá

Câmara Temática de Segurança se reúne para discutir projetos metropolitanos

Encontro reúne autoridades dos nove municípios que compõem a Região Metropolitana da Baixada Santista, com o objetivo implementar ações de interesse regional voltadas à segurança pública

Saúde

Brasil chega a 62,03% da população com vacinação completa contra a covid-19

O número de pessoas vacinadas com ao menos uma dose contra a covid-19 no Brasil chegou nesta sexta-feira, 26, a 158.650 689

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software