Prefeitura de Cubatão não cumpre acordo e servidores protestam

Administração Municipal não depositou primeira parcela das férias em atraso desde julho do ano passado

Comentar
Compartilhar
03 JUL 2017Por Diário do Litoral17h42
Um grupo de servidores públicos de Cubatão protestou hoje (3) em frente ao Paço MunicipalFoto: Rodrigo Montaldi/DL

Um grupo de servidores públicos de Cubatão protestou hoje (3) em frente ao Paço Municipal. Eles reivindicam o pagamento das férias em atraso prometido pela Administração Municipal em acordo firmado para o término da última greve da categoria realizada entre o final de março e o início de maio deste ano. A paralisação durou 39 dias e foi considerada a mais longa da história do município. 

“O protesto é um alerta pelo não cumprimento do acordo. O pagamento da primeira parcela das férias em atraso desde julho do ano passado estava previsto para o dia 30 de junho, mas não houve o depósito. Eles falaram que não tinha viabilidade técnica. As férias foi um dos itens para encerrar a greve. Hoje, inclusive, tem professor não que não veio ao protesto porque estão repondo aula”, afirmou Nilza Bretas, presidente do Sindicato dos Professores de Cubatão (SindPMC). A manifestação contou com a presença de cerca de 30 pessoas.

Segundo Nilza, o acordo previa o pagamento das férias em atraso em três parcelas, sendo a primeira para junho e as outras duas para setembro e dezembro. O término da paralisação dos servidores também foi acordado mediante a reposição salarial de 3%, alterações no pacote da reforma administrativa proposta pelo Executivo, aumento de R$ 5,00 por dia no vale alimentação e anistia dos dias não trabalhados.

“O restante do acordo está sendo cumprido, mas as férias são importantes para o trabalhador que já perdeu todos os benefícios. Já não temos mais o cartão servidor, a cesta básica é paga em dinheiro. Agora diz que vai pagar a primeira parcela só em 15 dias. Daqui a 15 dias aparece outro problema, a prefeitura novamente não paga e como fica?”, questiona a sindicalista. “O protesto é um alerta de que estamos atentos e que se o acordo não for cumprido integralmente podemos chamar outra assembleia e decidir ou não por uma nova greve”, afirmou.

Por meio de nota, a Prefeitura de Cubatão informou que a primeira parcela das férias pendentes referentes aos meses de julho a dezembro de 2016 e janeiro, fevereiro e março de 2017 será paga até o próximo dia 15. Segundo a Administração Municipal, a mudança de data ocorreu por “problemas operacionais e de fluxo de caixa”.