Cubatão: Unidades Básicas de Saúde ganham reforço de estudantes de medicina

A proposta, idealizada pelo infectologista e professor da São Judas – Cubatão, Evaldo Stanislau, em parceria com a equipe técnica da Secretaria Municipal de Saúde de Cubatão, consiste em usar a força de trabalho dos alunos, sob coordenação dos profissiona

Comentar
Compartilhar
14 ABR 2021Por Da Reportagem12h30
Os futuros médicos fazem triagem, entrevista clínica, exame físico e pequenos procedimentos, sempre com supervisão do profissional de Saúde da unidade em que atuamOs futuros médicos fazem triagem, entrevista clínica, exame físico e pequenos procedimentos, sempre com supervisão do profissional de Saúde da unidade em que atuamFoto: Rodrigo Montaldi / Diário do Litoral

Desafogar os prontos-socorros e hospitais neste momento de pandemia e incentivar a procura pela rede básica de saúde é a proposta do programa de estágio voluntário dos alunos da Faculdade de Medicina da São Judas de Cubatão, em parceria com a Secretaria de Saúde do Município. Há uma semana, os futuros médicos estão reforçando o atendimento e o acompanhamento dos casos mais leves de covid-19, dengue e chikungunya, nas 18 unidades básicas de Saúde de Cubatão.

A proposta, idealizada pelo infectologista e professor da São Judas – Cubatão, Evaldo Stanislau, em parceria com a equipe técnica da Secretaria Municipal de Saúde de Cubatão, consiste em usar a força de trabalho dos alunos, sob coordenação dos profissionais de Saúde da rede e dos professores, no diagnóstico e monitoramento de pacientes com as três doenças, desde que sejam casos passíveis de solução em ambulatório ou em domicílio.

“O objetivo principal é reduzir a demanda nas unidades de emergência que estão fazendo muitas consultas características de ambulatório e Rede Básica e preparar os alunos de Medicina para o seu futuro dia-a-dia, além de aproximar a comunidade acadêmica à assistência da comunidade cubatense”, destaca Evaldo, que é também coordenador-médico do Comitê Covid-19 da Prefeitura de Cubatão.

Os futuros médicos fazem triagem, entrevista clínica, exame físico e pequenos procedimentos, sempre com supervisão do profissional de Saúde da unidade em que atuam.

Para participar do estágio, tanto os alunos quanto os profissionais de Saúde passaram por treinamento. Os estudantes também receberam a vacina contra covid-19 e usam todos os equipamentos de proteção individual exigidos.

“Para mim, estar na prática e ver o paciente é maravilhoso, afinal, somente estando na linha de frente a gente aprende.  São três doenças muito importantes, sendo duas, a dengue e a chikungunya, muito comuns na Baixada Santista, e a Covid-19, presente em todo o mundo. É importante estar próximo e ajudar a população”, declara a aluna Luciana Schmidt Gomes Lopes, do 5º semestre.

O programa de estágio integra as ações de apoio da Ânima Educação, grupo do qual a Universidade São Judas faz parte, em resposta à pandemia de covid-19, realizado em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Cubatão. A Ânima Educação acaba de doar quatro monitores multiparâmetros para atender aos pacientes com covid do Município.