X

Cubatão

Câmara de Cubatão vai gastar R$ 6 milhões em reformas

O valor equivale a 10% do orçamento geral da Casa e a decisão foi tomada pelo presidente do Legislativo, Ricardo Queixão

Carlos Ratton

Publicado em 29/07/2022 às 07:00

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Prédio da Câmara de Cubatão está repleto de problemas estruturais desde o ano de 1976 / Nair Bueno/ DL

Alegando estar insustentável a estrutura física do prédio, a Câmara de Cubatão pretende gastar R$ 6 milhões em reformas. O valor equivale a 10% do orçamento geral da Casa, em torno de R$ 60 milhões em 2022.

A decisão foi tomada em pelo presidente do Legislativo, Ricardo Oliveira, o Ricardo Queixão (PSDB), em abril do ano passado.

Segundo informado ontem, o processo de concorrência pública para decidir a empresa que realizará as obras foi suspenso na última segunda-feira (25) e ainda não foi reaberto.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Assim que for assinado o contrato, após a licitação que indicará o vencedor do certame, a Câmara dará início às obras, cuja primeira etapa está prevista para terminar em 12 meses.

A Assessoria de Imprensa da Câmara informou que Queixão justifica a reforma alegando que o prédio é de 1976 e, de lá para cá nunca, teve uma reforma estrutural, apenas pequenos paliativos.

Também que existe constantes problemas com falta de energia e péssima estrutura física, o que causa um ambiente insalubre tanto para os servidores, quanto para o público em geral.

"Inclusive, na segunda-feira (25) passada, a Administração foi obrigada a dispensar todos os servidores devido a um grande vazamento de água. Por sinal, o setor de contabilidade está interditado devido a impossibilidade de trabalho no local, pois o forro caiu devido a água da chuva", completa.

ETAPAS

A obra será feita em etapas e prevê alterações e adaptações de todo layout existente atendendo às necessidades e interferências atuais; a criação e adaptação de banheiros para pessoas com deficiência (PCDs); acessibilidade com acessos ao edifício, ao plenário, áreas internas e áreas externas de todo edifício, atendendo as normas de acessibilidade universal.

Também ar-condicionado para melhor adaptação às necessidades atuais com adaptação e locação das máquinas existentes; revisão de toda parte elétrica com atendimento a nova demanda energética e pontos existentes; implantação com tecnologia em LED para economia de energia e reforma e adaptação da cobertura existente para sanar infiltrações e vazamentos.

Os trabalhos envolvem ainda revisão do hidrossanitário para adaptação da nova proposta e novo layout com atendimento a nova demanda e pontos existentes; projeto de lógica, fibra ótica e telefonia para nova proposta de uso e dimensionamento do sistema implantado; reforma do plenário contemplando todas as necessidades para atendimento ao uso necessário, iluminação, ar-condicionado, som ambiente, acessibilidade e outros.

BOMBEIRO

Por fim, recuperação estrutural para resolução de rachaduras, infiltração; da fachada do edifício sede com as interferências necessárias para saneamento de infiltração, esquadrias, dutos, equipamentos de ar-condicionado, do atendimento as novas normas dos sistemas de prevenção e combate à incêndio e auto de vistoria, junto ao Corpo de Bombeiro.

As reformas vão contemplar além da arquitetura de Interior de acordo com as novas demandas necessárias: forros, iluminação, painéis, pinturas, revestimentos, louças, metais, duas salas de videoconferência; captação de energia solar e construção de refeitórios, sendo um no edifício Sede e outro edifício Garagem.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

COTIDIANO

SLT libera gaveta central da travessia Santos/Guarujá

A modernização da gaveta central do Guarujá teve investimento do Departamento Hidroviário de R$ 3,5 milhões, com potencial para beneficiar mais de 30 mil pessoas que utilizam o serviço diariamente, em média

Eleições 2022

Lula tem 45% contra 33% de Bolsonaro no primeiro turno, aponta pesquisa

A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos; segundo a pesquisa, 43% avaliam o governo de forma negativa, e 27% de forma positiva

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software