Bom Prato e Centro de Complexidade Hospitalar são inaugurados em Cubatão

Restaurante foi construído no local onde antes funcionava a antiga cozinha da comunidade, no Centro de Cubatão

Comentar
Compartilhar
19 DEZ 2019Por Thaigo Costa07h48
Restaurante conta com ambiente climatizado e é o primeiro do município, assim como o Centro HospitalarFoto: Nair Bueno / Diário do Litoral

O município de Cubatão inaugurou ontem a primeira unidade do restaurante popular Bom Prato, além do primeiro Centro de Alta Complexidade Hospitalar da cidade.

O restaurante Bom Prato de Cubatão, um projeto de segurança alimentar do Estado, servirá diariamente 300 cafés da manhã por R$0,50 e 1.200 almoços por R$1,00 cada prato.

O restaurante foi construído no local onde antes funcionava a antiga cozinha da comunidade, no Centro de Cubatão, que estava desocupada há uma década e custou aos cofres públicos cerca de R$1,5 milhão para aquisição de equipamentos de cozinha e mobiliário como câmaras de refrigeração e sistema de climatização.

Estiveram presentes na cerimônia de inauguração do restaurante inúmeras autoridades locais, como o Governador do Estado João Dória (PSDB), os deputados estaduais Caio França (PSB) e Paulo Correa Jr. (PATRIOTA), além de vereadores do município e dos prefeitos de Santos, Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) e de Cubatão, Ademário Oliveira (PSDB).

De acordo com o prefeito Ademário, a inauguração desse equipamento é mais um passo para o cumprimento das promessas de governo. "Oferecer qualidade de vida à comunidade e ocupar espaços ociosos ou mal utilizados"

O chefe do executivo municipal destaca também a geração de empregos com esse equipamento. "Na construção foram gerados cerca de 100 empregos diretos e no dia a dia, no funcionamento do restaurante, serão 18 funcionários trabalhando".

Para o Governador João Dória, o equipamento representa o envolvimento político tanto do prefeito, vereadores e secretários do município quanto do Estado, na tentativa de sanar os problemas encontrados.

"Esse restaurante prova o engajamento dessa gestão, tanto municipal, com o prefeito Ademário que mudou a história de Cubatão e tem feito um mandato combatente e firme, quanto nossa, do Governo do Estado que tem apoiado essas ações responsáveis, promovendo uma gestão de qualidade".

De acordo com o secretário de Assistência Social de Cubatão, Sebastião Ribeiro, além das contratações diretas, a iniciativa cria outras oportunidades de geração de emprego e renda.

A compra dos alimentos e mantimentos necessários para a manutenção tanto das refeições diárias, quanto do espaço como um todo, tendem a movimentar o comércio local.

"Serão consumidos 500 quilos de produtos hortifrutigranjeiros, 180 kg de carne, 90 kg de arroz e 50 de feijão e daremos prioridade em fazer a aquisição desses produtos dentro do próprio município", explica o secretário.

Para Luiz Fernando, morador da Vila Natal, caldeireiro atualmente desempregado, "o restaurante popular veio em boa hora. Tem muita gente que precisa e R$1,00 qualquer pessoa consegue. Só quem já passou fome, como eu, sabe da importância de um projeto desses. Os governantes não podem pensar só na própria barriga, mas sim na de todos nós, principalmente nas barrigas dos mais necessitados".

O restaurante Bom Prato de Cubatão, além de ser o primeiro restaurante popular do município, é o primeiro climatizado na Baixada Santista e contará ainda com sistema de monitoramento por vídeo on-line, que permite ao cidadão acompanhar as imagens em tempo real pelo celular, computador ou tablet com acesso à internet.

Além dessas novidades, o equipamento contará ainda com um espaço reservado para intervenções culturais, artísticas e religiosas, denominado de "Quem Gosta Cuida". Serão 1.500m², totalmente ajardinados que contam com playground infantil e funcionará em conjunto com o restaurante.

CENTRO HOSPITALAR.
No mesmo dia da inauguração do restaurante, o município inaugurou também o Centro de Alta Complexidade Hospitalar. O equipamento, construído no espaço que abrigava o antigo teatro público, funcionará em parceira com a Fundação São Francisco Xavier (FSFX) e marca a conclusão da segunda fase do projeto do complexo hospitalar de Cubatão.

"Foram investidos mais de R$ 9 milhões nesse centro de alta complexidade, que permitirá fazer cerca de 700 sessões de quimioterapia e 1.800 de hemodiálise e esse equipamento não beneficiará apenas a cidade de Cubatão, mas sim os quase 2 milhões de habitantes da Baixada Santista", explica o presidente da Câmara de Vereadores do município, Fábio Alves Moreira, o Roxinho.

De acordo com o Diretor-Presidente da FSFX, Dr. Salomão Maciel Ferreira, "além dos equipamentos de ponta, como por exemplo, as vinte máquinas de hemodiálise, que vão garantir um atendimento especializado, o centro contará ainda com uma equipe altamente qualificada, formada por médicos, enfermeiros, farmacêuticos, psicólogos, nutricionistas, fisioterapeutas e assistente social, para acompanhar não só os tratamentos, mas os pacientes".

Para as representantes do projeto "Mulheres Fantásticas Guerreiras", que mobiliza cabeleireiras e pessoas para angariar mechas de cabelos e próteses mamárias para mulheres que necessitam, devido a tratamentos oncológicos, ainda faltam alguns ajustes tanto de equipamentos quanto de profissionais importantes no centro.

"Estamos felizes, porém ainda há muito o que melhorar. Nesse momento não teremos ginecologista nem mastologista oncológico, ou seja, as principais causas de câncer nas mulheres não poderão serem tratadas nesse centro, ao menos por enquanto. (Thaigo Costa)