Alesp intercederá pela saúde em Cubatão

Equipe do Núcleo de Avaliação Estratégica (NAE) da Assembleia Legislativa fez vistoria na manhã de ontem no Hospital Municipal

Comentar
Compartilhar
16 JUN 2016Por Rafaella Martinez10h30
Reunião entre Núcleo de Avaliação Estratégica (NAE), secretário de Saúde e representantes da população debateu problemas do Hospital MunicipalReunião entre Núcleo de Avaliação Estratégica (NAE), secretário de Saúde e representantes da população debateu problemas do Hospital MunicipalFoto: Rodrigo Montaldi/DL

O presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, Fernando Capez (PSDB) afirmou que buscará interlocução com a Secretaria de Saúde e com o Governo Estadual com o objetivo de conseguir mais recursos para a Saúde em Cubatão. A declaração foi dada ontem, por telefone, durante reunião da equipe do Núcleo de Avaliação Estratégica (NAE) com a Secretaria de Saúde de Cubatão no Hospital Municipal.

O NAE - órgão da Alesp que tem por objetivo avaliar in loco problemas e dificuldades de várias regiões do estado - esteve na manhã de ontem em Cubatão para traçar um relatório sobre a situação do Hospital Municipal. A visita aconteceu após o pedido dos munícipes que lotaram o plenário da primeira sessão itinerante da Alesp, realizada na última segunda (13), na Câmara de Santos.

O encontro em Cubatão contou com a participação da coordenadora do NAE, a enfermeira Sarah Munhoz, do secretário de Saúde do município, Benjamin Rodriguez Lopez, e de representantes da população. Na visão da coordenadora, a situação é alarmante e o Estado deve auxiliar no que for possível. 

“O hospital não está colocando nenhum paciente em risco, mas não tem condições de receber mais ninguém. Essa é a nossa preocupação e por isso estamos correndo contra o tempo. Solicitamos uma reunião urgente com o secretário Estadual de Saúde. Caso não seja possível solucionar o problema, será feita uma reunião com a comissão de saúde da Assembleia Legislativa e os parlamentares irão falar diretamente com o governador”, destacou Sarah.

Para o secretário municipal de Saúde, Benjamin Rodriguez Lopez, a visita é a possibilidade de um respiro para os problemas que se acumulam no equipamento. “A cidade teve uma queda brutal de seus impostos. Há um ano dizemos que o Hospital passa por sérias crises e estamos chegando no limite. Pedimos ajuda do Governo do Estado e do Governo Federal para evitar que o hospital feche suas portas”, destacou Lopez.

Reposta

Questionado pela população durante visita à Baixada Santista ontem, o governador Geraldo Alckmin disse que a questão do custeio do Hospital Municipal será verificada. “Nós já repassamos para o Hospital de Cubatão R$ 3 milhões por ano, mas o doutor Pollara (secretário-adjunto estadual da Saúde Wilson Modesto Pollara) já vai verificar como ajudar na questão do financiamento”, informou ­Alckmin.