Xiitas paquistaneses protestam por segurança em mais um dia de manifestações

Manifestantes bloquearam a principal estrada do país com 50 caixões de familiares mortos em explosão.

Comentar
Compartilhar
12 JAN 201312h03

Cerca de 3.500 xiitas paquistaneses protestaram por melhores condições de segurança no Paquistão. Os manifestantes bloquearam a principal estrada do país com 50 caixões de familiares mortos em explosões. Os xiitas se manifestaram contra falhas de segurança em um duplo atentado com bombas ocorrido na última quinta-feira em um salão de bilhar, que matou 86 pessoas.

A polícia da cidade de Quetta afirmou que o protesto havia terminado, mas o líder xiita Ibraim Hazara contestou. Segundo ele, as manifestações vão continuar até que a cidade seja entregue às forças do exército e que o governo regional seja dissolvido.

Uma bomba atingiu um veículo que transportava um parlamentar local, Shakeel Khan Omarzai, seu pai e seus guardas no distrito noroeste de Charsadda, também neste sábado. Omarzai e outras 10 pessoas ficaram feridas na explosão.

O total de mortes causadas por uma série de ataques a bomba no Paquistão subiu para 120 na última sexta-feira, segundo informações da polícia. Na quinta-feira, três incidentes marcaram um dos dias mais sangrentos dos últimos anos no Paquistão, onde o governo enfrenta uma tenaz insurgência do grupo fundamentalista Taleban e também movimentos separatistas, como na província do Baluquistão.

O Paquistão tem um histórico de violência sectária. Embora a maioria dos sunitas majoritários e xiitas convivam pacificamente, pequenos grupos extremistas em ambos os lados frequentemente são alvo de outros líderes e ativistas. As informações são da Associated Press.